Árvore de Natal do Jardim Botânico de Coimbra homenageia espécie ameaçada

Este ano, a Árvore de Natal do Jardim Botânico da Universidade de Coimbra é um teixo (Taxus baccata), espécie ameaçada e uma das mais antigas árvores nativas da Europa. A apresentação da árvore de Natal acontece nesta segunda-feira, foi hoje revelado.

 

O evento já tem data e hora marcada: segunda-feira, 19 de Dezembro, às 11h30, todos poderão ver um teixo “ornamentado com materiais naturais e com iluminação alimentada a luz solar”, segundo um comunicado do Jardim Botânico enviado à Wilder. O professor Jorge Paiva fará a inauguração da Árvore de Natal, contextualizando a sua importância biológica.

A instituição escolheu o teixo como a sua Árvore de Natal para chamar a atenção para esta espécie ameaçada em Portugal Continental. Aqui, os últimos teixos sobrevivem apenas nas serras da Estrela e do Gerês. Houve tempos em que chegou a ser abundante. As principais ameaças à sua sobrevivência são os incêndios, o pastoreio, o mau uso da floresta e as alterações climáticas. A juntar a isto, esta é uma árvore com crescimento muito lento (um teixo demora cerca de 50 anos até chegar a ser uma árvore adulta ).

Segundo aquele Jardim Botânico, o teixo é uma árvore que prefere as terras altas e frias e pode viver entre 400 a 600 anos. Além disso, “é uma das árvores com um grande simbolismo associado a esta época do ano, pois representa o fim do ano solar”.

 

Saiba mais.

Conheça aqui o projecto que está a recuperar os bosquetes de teixo nas serras do Gerês e da Estrela.

E já ouviu o podcast do Jardim Botânico “Todas as Plantas Têm Nome”?