A Wilder preparou-lhe um mapa naturalista para visitar o Algarve em qualquer estação do ano, com 10 espectáculos imperdíveis para explorar o mundo natural.

 

Pedimos uma ajuda ao Turismo do Algarve para chegarmos a estas 10 sugestões:

 

 

 

  1. Praia de Odeceixe (Aljejur): esta praia, eleita em 2012 uma das 7 Maravilhas – Praias de Portugal, é uma ampla língua de areia entre o mar e a ribeira de Seixe que desagua no extremo norte do areal, onde se formam várias lagoas de águas baixas, apetecíveis para banhos tranquilos. Esta ribeira faz fronteira natural entre o Algarve e o Alentejo.
  2. Miradouro da Fóia (Monchique): este é o miradouro mais alto do Algarve, com 902 metros de altitude. Será um dos melhores locais para admirar a serra de Monchique, as suas aves – como a cia ou o tentilhão -, os seus bosquetes e matagais, onde vive a rara borboleta Euphydryas desfontainii. Os melhores locais para a encontrar são as margens das ribeiras. Aproveite para fazer o percurso pedestre circular Trilho da Foia (7 km) em torno do miradouro.
  3. Cabo de São Vicente (Sagres): este cabo é o extremo Sudoeste da Europa Continental e está inserido na Costa Vicentina, único sítio no mundo onde as cegonhas nidificam nas falésias. A zona entre o cabo e Sagres é um dos melhores locais para observar a migração outonal das aves da Europa para África.
  4. Praia da Ponta da Piedade (Lagos): os seis quilómetros entre a Praia de Porto de Mós e a Praia da Batata são considerados uma das imagens de marca do Algarve e um dos troços mais bonitos da região, com as suas rochas, grutas junto à costa. Além disso, é um local de grande importância para o património geológico algarvio.
  5. Algar de Benagil (Lagoa): visite aquele que será o mais famoso algar da costa algarvia. Este é um poço natural que estabelece ligação entre a superfície e a rede de galerias e grutas subterrâneas que comunicam com o oceano. O Algar de Benagil é apenas acessível de barco.
  6. Caimão (Porphyrio porphyrio): Nos anos 80 do século XX, o Ludo da Ria Formosa foi o último reduto do caimão. Desde então, esta ave aquática tem colonizado pequenas zonas húmidas a poente da Ria Formosa, em virtude da adopção de medidas de protecção e da criação de novas lagoas. O seu estatuto de proteção mantém-se vulnerável devido à pequena população e à fragmentação do seu habitat. O caimão é o símbolo do Parque Natural da Ria Formosa.
  7. Cavalos-marinhos (Ria Formosa): Na Ria Formosa, a maior zona húmida do Sul de Portugal, reside a maior comunidade do mundo de cavalos-marinhos, uma espécie em vias de extinção.
  8. Sobreirais da Serra do Caldeirão: Os densos sobreirais típicos desta serra são um ecossistema único no Mediterrâneo, que apenas pode ser encontrado na Península Ibérica e no Norte de África. Uma das melhores formas de conhecer esta paisagem natural é através da Rota da Cortiça em São Brás de Alportel.
  9. Camaleão (Chamaeleo chamaeleo): Este réptil só existe no Algarve. As únicas populações portuguesas de camelão-comum moram nos pinhais costeiros algarvios e nas dunas litorais com vegetação, onde se camuflam. Entre as mais de 150 espécies de camaleões do mundo inteiro, só esta ocorre em Portugal. Experimente procurá-lo no Trilho do Camaleão (5km), na Mata Nacional das Dunas de Vila Real de Santo António, onde é relativamente fácil avistá-los.
  10. Salinas dos sapais de Castro Marim: estas salinas, em pleno funcionamento, são uma paisagem especial, fazendo lembrar pequenos montes de neve numa região exposta ao sol.  São também um bom local para observar aves aquáticas.

 

Saiba mais sobre a Algarve Nature Week aqui.