Ilustração: Jeanne Waltz

Há um concerto de aves para ouvir no domingo de madrugada

A não perder

O International Dawn Chorus Day (em português, Dia Internacional do Coro da Alvorada) festeja-se sempre no primeiro domingo do mês de Maio, quando por todo o mundo ornitólogos e curiosos do mundo das aves são convidados a acordar bem de madrugada.

 

Vai ser novamente assim este domingo, dia 1 de Maio, em que o desafio lançado volta a ser acompanhar o cantar das aves logo desde os primeiros raios de luz.

Não é fácil acordar às 4h00 da madrugada para participar neste dia, reconhece Gonçalo Elias, responsável pelo Portal Aves de Portugal, mas adianta que é uma experiência inesquecível e que este ano não quer também perder.

Em Portugal, não estão previstos eventos públicos para este dia, mas as acções agendadas em vários locais do mundo podem ser consultadas no site oficial deste dia, que se realiza desde os anos 1980. Tudo começou por iniciativa do naturalista britânico Chris Baines, que para festejar o seu 40º aniversário convidou os amigos para se juntarem às 4h00, para ouvirem o canto das aves.

“Por cá ainda não existe uma rede de eventos organizados, mas as pessoas podem tomar a iniciativa e fazer o evento ao pé de casa”, sugere Gonçalo Elias.

Se viverem no campo, o melhor local para combinar e ouvir o “concerto” das aves ao nascer do dia será uma quinta. Já na cidade, a sugestão vai para um local de lazer ou para um jardim público. Importante é que não haja barulho de carros e seja um sítio com muita vegetação, para haver mais diversidade de espécies.

Quanto à hora, convém estar no sítio combinado pelas 5h00 ou mesmo uns minutos mais cedo, algum tempo antes da hora prevista para o nascer do sol, que este domingo acontece pelas 6h40.

“Pelas cinco horas, ainda temos uma luz muito ténue e vêem-se as estrelas, mas é quando começam a cantar as primeiras aves”, descreve este ornitólogo.

Assim, ao mesmo tempo que se escutam ainda mochos-galegos ou corujas-das-torres, começam a cantar os melros e outros turdídeos, como o pisco-de-peito-ruivo. De seguida, chega a altura de espécies como toutinegra e a carriça.

Mais tarde, a iniciativa pertence às espécies granívoras: verdilhões, tentilhões, chamarizes e pintassilgos, entre outras.

Já espécies como o rouxinol podem ouvir-se a cantar durante a noite, pelo que não são considerados membros deste “coro da alvorada”.

O desafio é estar de ouvidos atentos, precisamente, até o sol estar visível no horizonte, e pelas 7h00 ir tomar um bom pequeno-almoço.

 

Agora é a sua vez.

Se tiver vontade e disponibilidade para combinar um evento para dia 1 de Maio, juntando-se a outros interessados, pode contactar com membros do grupo Aves de Portugal Continental ou do grupo Observação de Aves no Algarve, ambos no Facebook.

E para se preparar com tempo, aqui, pode escutar o coro das aves logo de madrugada e conhecer uma breve descrição das diferentes espécies que se podem ouvir. No portal xeno-canto, pode ainda pesquisar pelas espécies, para perceber como soam os diversos cantos.

Para conhecer mais sobre este tema, pode também reler um artigo da Wilder, relativo ao International Dawn Chorus Day que se realizou em 2015.