Fotos: Luís Quinta

Sugestão de férias: Serra do Marão, Fisgas do Alvão e rio Olo

Para fazer

Para aproveitar as férias de Verão, pedimos a naturalistas e especialistas ligados à biodiversidade algumas sugestões de passeio. Esta é de Luís Quinta, fotógrafo profissional de natureza, actualmente a meio das gravações de um novo documentário de História Natural no Alvão/Marão.

 

Serra do Marão – Antenas

Serra do Marão

Serra do Marão

 

A serra do Marão tem inúmeros locais de grande beleza cénica e faunística. Um dos locais que mais gosto de visitar quando ali passo é a zona das antenas. No alto da serra as vistas são grandiosas e a fauna e flora muito variada. A estrada até às antenas é ladeada por belíssimas formações rochosas de xisto. Nas encostas há muitos endemismos de flora. As aves e os insectos também abundam e podem deliciar um fotografo atento.

Se a meteorologia for favorável, qualquer amante da natureza passa ali um dia inteiro sempre a observar e a retratar o que vislumbra. De manhã cedo pode dedicar algum tempo aos insectos (muitas vezes entorpecidos pelo frio) e flora. A meio do dia a inspiração pode ir para os detalhes nas rochas e ao final do dia, se o nevoeiro entrar pela serra, pode focar a objectiva nas paisagens. Se estiver atento às aves, ou aos mamíferos, pode ter agradáveis surpresas.

 

Fisgas do Alvão

 

Fisgas, Piocas de Cima

Fisgas, Piocas de Cima

 

São das maiores cascatas de Portugal. Se tiver vontade de caminhar pode observar as quedas de água de vários ângulos diferentes e com impactos bem distintos. Se não quer distanciar-se mais do que uns metros do carro, pode ir sempre ao tradicional miradouro.

Se preferir ver mais do que umas cascatas distantes pode memorizar esta aldeia, Varzigueto. Desta localidade ou por esta localidade partem vários caminhos que nos levam a conhecer as Fisgas de várias perspectivas distintas.

Antes das quedas de água existem várias piscinas naturais que são muito usadas no Verão, são conhecidas localmente por “piocas de cima”.

 

Rio Olo – Lamas de Olo

 

Borboleta, Alvão

Borboleta, Alvão

 

Junto à aldeia serrana de Lamas de Olo há uma ponte que atravessa o Rio Olo. A alguns metros dessa estrutura existe uma pequena represa que permite tomar banho no Verão.

Se conseguir enfrentar a água cristalina e fria e colocar uma mascara de mergulho, pode vislumbrar muita da fauna e flora de água doce que existem em Portugal.

Se apenas quiser observar, fotografar ou quem sabe desenhar, há muita diversidade de invertebrados nesta área. Se não existir muita agitação nas margens do rio, e com paciência, pode encontrar várias espécies de repteis e anfíbios.

 

Conheça as sugestões da bióloga Patrícia Garcia Pereira.