Foto: Helena Geraldes

Cerca de 1500 ruivacos-do-oeste vão regressar a casa

Conservação

Um grupo de ruivacos-do-oeste reproduzidos e criados em cativeiro, uma das espécies de peixes de água doce mais ameaçadas em Portugal, vão ser agora libertados na natureza, no rio Sizandro.

 

A libertação está prevista para esta terça-feira, dia 19 de Abril, no rio Sizandro, no concelho de Torres Vedras, anunciou em comunicado a associação Quercus, um dos responsáveis por esta iniciativa.

O ruivaco-do-oeste (Achondrostoma occidentale) é uma espécie classificada como Em Perigo de extinção, pela União Internacional para a Conservação da Natureza.

 

A distribuição conhecida deste pequeno peixe, seriamente ameaçado pela poluição de esgotos domésticos e agrícolas e pela extracção de águas fluviais, restringe-se apenas a dois ou três cursos de água no Oeste – entre os quais o rio Sizandro, que nasce na localidade da Sapataria (Sobral de Monte Agraço) e desagua junto à Praia Azul (Torres Vedras).

Os cerca de 1500 ruivacos agora libertados foram reproduzidos em cativeiro, em tanques do Aquário Vasco da Gama (concelho de Oeiras) e também no Posto Aquícola do Campelo, este último uma estrutura que pertence ao município de Figueiró dos Vinhos.

Em causa está o projecto “Conservação ex-situ de organismos fluviais”, que desde 2008 se dedica à conservação desta e de outras espécies de peixes de água doce actualmente ameaçadas em Portugal.

Além da Quercus, o projecto envolve ainda o Centro de Biociências do Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA) e o Aquário Vasco da Gama, e conta com a parceria da Câmara Municipal de Figueiró dos Vinhos.

“No final do processo de reprodução e ambientação em cativeiro, os repovoamentos de peixes são efetuados em troços dos rios de origem (dos indivíduos inicialmente capturados para reprodutores) que apresentem características favoráveis à sobrevivência e reprodução dos peixes”, explica ainda a associação.

Os troços fluviais escolhidos para a libertação são também, sempre que possível, associados a projectos de recuperação de linhas de água.

Em 2011, o Aquário Vasco da Gama venceu o Prémio de Defesa Nacional e Ambiente devido a este projecto de conservação, no que respeita à reprodução do ruivaco-do-oeste, numa altura em que já tinham conseguido reintroduzir 400 destes peixes na natureza.

 

Agora é a sua vez.

Se pretende assistir à libertação destes peixes, fique a saber que o ponto de encontro desta iniciativa está previsto para as 17h00, no Largo 25 de Abril, em frente do edifício da Junta de Freguesia da localidade de Runa, concelho de Torres Vedras.