Foto: Joana Bourgard

Cidadãos do Porto ajudaram a plantar 29.000 árvores e arbustos na região

Naturalistas

Na época 2014/2015, o FUTURO – Projecto das 100.000 Árvores na Área Metropolitana do Porto plantou, com a ajuda de milhares de cidadãos, 29.134 árvores e arbustos nativos em 15 municípios, segundo o mais recente balanço da iniciativa. A ideia é recuperar bolsas de floresta urbana na região.

 

Neste momento há 171 hectares a serem melhorados, a maioria em áreas classificadas (Rede Natura 2000, Reservas ecológica e agrícola nacionais e Domínio Público Hídrico), revelaram esta semana os responsáveis do projecto. Entre as espécies plantadas estão carvalhos, sobreiros, amieiros, castanheiros, freixos, loureiros, medronheiros, ulmeiros, pinheiros-mansos, sabugueiros, amieiros e pilriteiros.

Desde Outubro de 2011 que a Área Metropolitana do Porto é palco destas reflorestações. O voluntariado tem sido crucial. Só na época de 2014/2015 foram organizadas 86 actividades de voluntariado no campo, com 3.164 participações. No total, os cidadãos da região deram mais de 10.000 horas de trabalho em acções de plantação, manutenção e controlo de invasoras.

Ainda segundo os organizadores, a taxa de sobrevivência das árvores plantadas é de 88% a 94%.

Actualmente há 23.308 plantas em desenvolvimento no Viveiro do Porto, à espera da próxima época, que começa em Setembro. Cerca de 80% das árvores é fornecida através do Programa Floresta Comum.

O projecto organizou ainda formas para os cidadãos da região contactarem com as suas árvores e florestas nativas. Mais de 3680 pessoas participaram em rotas de visitação, workshops e actividades em escolas e centros de educação ambiental.

O FUTURO é um esforço de várias organizações e cidadãos com o objectivo de criar florestas urbanas nativas naquela região, “que precisa de enriquecer a sua biodiversidade, sequestrar carbono, melhorar a qualidade do ar, proteger os seus solos e contribuir para uma melhor qualidade de vida das pessoas”, explicam os organizadores.

 

Agora é a sua vez.

Se vive na Área Metropolitana do Porto e quiser ajudar a recuperar a floresta urbana da região esteja atento ao retomar das actividades, em Setembro. Veja aqui o que pode fazer.