Cinco aves selvagens recuperadas serão devolvidas à natureza em Grândola

Conservação

Um bufo-real, a maior rapina nocturna portuguesa, é uma das cinco aves que vão ser libertadas na natureza a 25 de Abril e 1 de Maio em Grândola, depois de terem sido recuperadas no Centro de Recuperação de Animais Selvagens de Santo André.

 

No dia 25 de Abril, às 09h30, a Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza e a Câmara Municipal de Grândola vão devolver à natureza uma garça-real, uma cegonha-branca e uma gaivota-argêntea. As libertações vão acontecer na aldeia do Carvalhal, segundo um comunicado da Quercus divulgado na semana passada.

A 1 de Maio, às 11h00, será a vez de um bufo-real, a maior rapina nocturna portuguesa, e de um bútio-vespeiro, uma ave de rapina pouco comum.

“Todas as aves foram recolhidas pelo SEPNA (Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente da Guarda Nacional Republicana) de Grândola e posteriormente recuperadas no CRASSA – Centro de Recuperação de Animais Selvagens de Santo André”, acrescenta a Quercus. Este centro localiza-se no Moinho Novo, Galiza, em Vila Nova de Santo André (concelho de Santiago do Cacém).

O centro é hoje gerido pela Quercus e tem tutela do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). Foi criado em 1990 pelo Grupo Lontra e de 1996 a 2008 foi gerido pelo Núcleo Regional do Litoral Alentejano da Quercus. Desde 2009 é um projecto autónomo da Quercus.