Davesia schwarzenegger. Foto: Mike Crisp

Estas plantas receberam nomes inspirados em Schwarzenegger e DeVito

Ciência

Biólogos da Universidade Nacional Australiana deram nomes a estas duas plantas, agora descritas, inspirados em Arnold Schwarzenegger e Danny DeVito, os protagonistas do filme de 1988 “Gémeos”.

 

Mike Crisp, investigador que coordenou o estudo, disse que uma das espécies de Daviesia, um género botânico da família das leguminosas (Fabaceae) – que inclui as vagens, ervilhas e feijões, por exemplo – é muito mais robusta do que a outra. Isto fê-lo lembrar o filme “Gémeos”.

Este investigador explicou que a Daviesia devito é uma planta mais pequena e fraca, enquanto a Daviesia Schwarzenegger é maior e mais robusta.

 

A Daviesia devito (à direita) é uma planta mais pequena e fraca do que a Daviesia schwarzenegger. Foto: Stuart Hay

 

“Também quisemos homenagear a liderança de Arnold Schwarzenegger enquanto governador da Califórnia, no esforço de redução das emissões de dióxido de carbono, e por aconselhar o Governo australiano a fazer o mesmo”, acrescentou o investigador.

Estas duas plantas fazem parte de uma lista de 131 espécies de Daviesia, arbustos endémicos da Austrália e das suas ilhas mais próximas, que Crisp e a sua equipa publicaram recentemente na revista Biotaxa. Segundo os autores da monografia, esta é a primeira lista revista do género a ser publicada desde 1864. O documento do século XIX registava apenas 55 espécies de Daviesia.

Ambas as espécies, que ocorrem na região Sudeste da Austrália, estão em risco de extinção. Tal deve-se ao facto de “parecerem estar confinadas a zonas muito pequenas que restaram numa região que foi grandemente intervencionada para a agricultura de trigo”, explicou Crisp.

 

O investigador Mike Crisp. Foto: Stuart Hay

 

“Estas plantas são importantes elementos ecológicos de comunidades botânicas onde crescem. Elas fixam nitrogénio, têm um importante papel na região onde o solo está muito erodido e esgotado de nutrientes.” Crisp explicou que “é essencial ter plantas que fixam nitrogénio para substituir esses nutrientes”.