48 cágados-de-carapaça-estriada libertados na Ria Formosa

10 de Junho de 2015

No âmbito de um projecto de conservação da natureza ibérico, 48 cágados-de-carapaça-estriada foram libertados em duas lagoas do Parque Natural da Ria Formosa, no Algarve. Esta é uma espécie Em perigo de extinção em Portugal.

 

Os cágados-de-carapaça-estriada (Emys orbicularis), nascidos em cativeiro, foram libertados a 4 de Junho na Lagoa de S. Lourenço e na Lagoa de Quinta do Lago Sul, no Parque Natural da Ria Formosa.

Esta libertação foi a terceira e última realizada no âmbito de um projecto de conservação para travar a ameaça que as espécies exóticas invasoras, nomeadamente as tartarugas-de-água-doce, impõem sobre o cágado-de-carapaça-estriada.

Desde 2011 que entidades portuguesas e espanholas começaram a trabalhar num conjunto de lagoas no Parque Natural da Ria Formosa e na província de Valência, em Espanha. Desde o seu início, o projecto Life+ Trachemys “Estratégias e técnicas demonstrativas para a erradicação de cágados invasores” apostou também na reprodução de cágados em cativeiro, para reforçar as populações selvagens desta espécie. Para tal contou com uma parceria entre o CIBIO (Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos), o Parque Biológico de Gaia e a Associação ALDEIA/RIAS (Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens), em Portugal, e a Generalidade Valenciana  e a empresa Vaersa, em Espanha.

No total houve um acréscimo de cerca de 40% da população total conhecida das lagoas da Ria Formosa que fizeram parte do projecto.