Abriu novo Centro do Lobo-Ibérico de Castela-Leão

19 de Outubro de 2015

Cinco fêmeas e dois machos inauguraram nesta segunda-feira o novo Centro do Lobo-Ibérico de Castela-Leão em Robledo, em plena Serra de Culebra na província espanhola de Zamora, que vai receber animais que já não podem viver em liberdade e ajudar a divulgar esta espécie ao público em geral.

 

A maioria dos lobos nasceu em cativeiro e foi cedida por parques de natureza; outros foram resgatados e recuperados. No entanto já não estão aptos para viver em liberdade, noticia hoje a agência espanhola EuropaPress.

Os lobos deste centro na região de Castela-Leão estão organizados em duas alcateias que os responsáveis pretendem estudar para compreender mais sobre a espécie (Canis lupus signatus). Este centro é também para o público em geral se aproximar do mundo dos lobos e saber mais sobre a sua biologia e ecologia, conservação e etnografia ligada a eles.

O centro – inaugurado hoje pelo conselheiro do Fomento e Ambiente, Juan Carlos Suárez-Quiñones – tem recintos vedados (de três hectares cada um) – onde os lobos podem viver em regime de semi-liberdade, com acesso a zonas de refúgio, charcas e vegetação natural -, um centro de interpretação, três observatórios, percursos pedestres marcados, infra-estruturas de maneio e controlo veterinário e um sistema de videovigilância para garantir o bem-estar dos animais.

Em Portugal existe desde 1987 o Centro de Recuperação do Lobo Ibérico (CRLI), criado com o objectivo de providenciar um ambiente, em cativeiro, adequado para lobos que não possam viver em liberdade. Pode ler mais sobre ele aqui.