Alasca reintroduz bisontes depois de 100 anos de ausência

23 de Março de 2015

O maior mamífero terrestre da América do Norte, a subespécie de bisonte Bison biso athabascae, está a ser reintroduzido no Alasca, de onde tinha desaparecido há mais de um século.

Os primeiros cem animais, que vão restabelecer uma espécie que se extinguiu no Alasca há mais de 100 anos, começaram a ser transportados no domingo, 22 de Março, para uma zona rural perto de Shageluk, segundo a agência de notícias Associated Press.

Trinta bisontes foram transportados, em contentores especialmente concebidos para o efeito, do Alaska Wildlife Conservation Center em Portage – onde estavam desde 2008, ano em que chegaram do Canadá – até Shageluk.

Quando chegarem os restantes 70 bisontes, e depois de semanas de aclimatação, os animais serão libertados como um grupo nas planícies Innoko, um dos locais no Alasca onde estes bisontes viviam.

“Este tem sido um projecto incrivelmente longo, com 23 anos de preparação”, disse a bióloga Cathie Harms. “Dizer que estamos entusiasmados é dizer muito pouco.”