Fósseis provam que aves modernas apareceram ainda mais cedo

6 de Maio de 2015

Uma equipa de cientistas descreveu uma nova espécie de ave, com base em dois fósseis descobertos no Norte da China, datados de há 130 milhões de anos. Isto permitiu-lhes perceber que, afinal, as aves modernas apareceram cerca de seis milhões de anos antes do que o pensado.

Os fósseis de Archaeornithura meemannae foram encontrados na bacia de Sichakou na província chinesa de Hebei por um comerciante de fósseis e vendidos ao Museu de História Natural Tianyu, em Shandong.

Depois de analisarem os fósseis, os cientistas concluíram que as aves começaram a distanciar-se dos dinossauros entre cinco a seis milhões de anos mais cedo do que o pensado, no início do Cretáceo, segundo um artigo publicado nesta terça-feira na revista “Nature Communications“. Este é, assim, o registo mais antigo do grupo que inclui as aves actuais, chamado “Ornithuromorpha”.

A equipa, liderada por Wong Min, da Academia chinesa de Ciências, estudou a plumagem, quase intacta, e concluiu que estas aves viviam em zonas húmidas e que tinham boas capacidades de voo.