Gineta recuperada e devolvida à natureza no Algarve

17 de Junho de 2015

Uma gineta (Genetta genetta) foi devolvida à natureza no domingo na zona de Santa Catarina, Tavira, depois de ter sido tratada dos ferimentos causados por ter caído num poço.

 

O animal deu entrada no RIAS – Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa, na Quinta de Marim (Olhão), depois de ter sido encontrada num poço.

A gineta “encontrava-se bastante magra e desidratada e com feridas graves”, escreve o RIAS. Um dos olhos estava cego e com a córnea perfurada tendo sido necessário proceder a uma intervenção cirúrgica para o remover. As patas estavam com feridas e com as unhas gastas pelo esforço que deve ter feito para tentar sair do poço.

No final da recuperação (com a pata e o olho já sarados) foi colocada numa câmara exterior para treinar a caça. Foi devolvida à natureza por técnicos e voluntários do RIAS.

No mesmo dia, o centro também devolveu à natureza um mocho-galego (Athene noctua). A ave tinha sido encontrada por um particular na zona de Loulé quando ainda era uma cria que tinha caído do ninho. “Foi necessário alimentá-lo até que crescessem todas as penas necessárias ao voo”, acrescenta o RIAS. A ave foi libertada pela mesma pessoa que o encontrou.

Ao longo do ano passado, este centro fez cerca de 200 acções de devolução à natureza de animais recuperados. Estas acções envolveram cerca de 1800 pessoas, desde estudantes à população local.