Operação em curso para salvar tartarugas depois de ruptura de barragens no Brasil

9 de Novembro de 2015

Duas barragens em Minas Gerais colapsaram e derramaram lamas e desperdícios de minérios na região do Rio Doce. Está em curso uma operação para retirar os ovos de tartarugas depositados perto da foz do rio.

 

A foz do rio Doce, no estado do Espírito Santo, é uma importante área de concentração de desovas da tartaruga gigante ou tartaruga de couro (Dermochelys coriacea), segundo os responsáveis do Projecto Tamar, noticia o jornal brasileiro O Globo. De facto, o litoral norte do estado do Espírito Santo é a única área regular de desova para esta espécie conhecida no Brasil. Desde sábado, os ovos estão a ser levados para áreas distantes da foz, que são mais seguras.

O impacto das lamas e desperdícios de minérios na vida selvagem da região está a ser monitorizado pelo Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema).

Na quinta-feira passada, dia 5 de Novembro, duas barragens da empresa mineira Samarco, na cidade de Mariana, na região central de Minas Gerais, rebentaram, libertando as lamas tóxicas para o rio Doce. Vinte e cinco pessoas estão desaparecidas e há dois mortos registados.