Piscos-de-peito-ruivo viajam menos para a Península Ibérica

28 de Janeiro de 2015

Os pequenos piscos-de-peito-ruivo, que nidificam no Centro e Norte da Europa, viajam cada vez menos para a Península Ibérica durante o Inverno por causa do aquecimento global, avança um estudo publicado na revista científica da Sociedade Espanhola de Ornitologia (SEO) “Ardeola” e noticiado pela agência de notícias espanhola EFE.

Para chegar a esta conclusão, o investigador José Luis Tellería, da Faculdade de Ciências Biológicas da Universidade Complutense de Madrid, estudou o número de recuperações de anilhas de piscos durante as últimas décadas. “Os resultados demonstram que, apesar de ter aumentado o número de piscos anilhados e controlados, há uma redução do número de recuperações extra-ibéricas desde a década de 70”, disse à SEO.

Em Portugal, esta e outras espécies de aves selvagens estão no centro da campanha “Diga Não aos passarinhos na gaiola e no prato”. A Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves alerta para a caça, captura e venda destes animais na Internet e como petiscos em cafés e restaurantes e apela à denúncia desta prática.