Fotos: Straw Patrol

Caloiros da Universidade do Algarve limpam lixo de praia como praxe

Naturalistas locais

Trinta caloiros da Universidade do Algarve estiveram nesta terça-feira a limpar a Praia de Faro e recolheram 15 quilos de lixo que iria acabar no mar, como parte da sua praxe académica, anunciou o projecto Straw Patrol.

 

Os caloiros dos cursos de Biologia Marinha e de Biologia começaram a apanhar lixo cerca das 17h00 de 20 de Setembro, perante o olhar curioso de quem aproveitava o Sol do fim de Verão na Praia de Faro.

Durante a tarde recolheram do areal 6.312 artigos: beatas de cigarro (4.089 unidades), cartão/papel (823), pedaços de plástico indiferenciados (645), palhinhas (103), caricas (65) e pedaços de esferovite (65). Isto em apenas 350 metros.

 

“De início, os caloiros não sabiam qual seria a praxe, mas sendo futuros biólogos ficaram muito contentes por fazer parte deste esforço”, contou hoje à Wilder Carla Lourenço, fundadora e mentora do projecto Straw Patrol, iniciativa de um grupo de biólogos marinhos para travar o problema dos plásticos nos oceanos.

Esta praxe académica “ambiental” foi organizada pelo Straw Patrol em colaboração com os alunos de 3º ano. E despertou o interesse das pessoas na praia. Houve banhistas que perguntaram o que se passava, outros pediram para tirar fotografias com os alunos e “uma ou outra pessoa até ajudou na limpeza”, acrescentou a responsável.

Além de apanhar o lixo, os caloiros iam apontando numa folha o tipo de resíduos recolhido. “É importante divulgar os números da acção.”

Carla Lourenço acredita que este tipo de acções integradas nas praxes são importantes na medida em que os alunos “não tinham noção de como as coisas estão em termos de lixo marinho. Porque, à primeira vista, a praia até parece limpa, mas na realidade não está”.

A bióloga lembra que limpar as praias ajuda a proteger os ecossistemas, reduz problemas de segurança para quem frequenta as praias, ajuda a sensibilizar as pessoas e até poupa dinheiro às autarquias. “Só em 2014, o concelho de Faro gastou 48.000 a 49.000 euros na limpeza das cinco praias”, disse Carla Lourenço.

Para este novo ano lectivo, o Straw Patrol vai propor a dois núcleos de estudantes da Universidade do Algarve – de Biologia e de Actividades Subaquáticas – para ajudar a fazer limpezas mensais da Praia de Faro e da Ria Formosa. “Vamos tentar organizar acções regulares, abertas à comunidade, para limpar e para monitorizar o lixo marinho”, adiantou.

“Há quem nos pergunte quando é a próxima limpeza de praia porque queria participar mais vezes. Acredito que é preciso haver quem organize, quem não desista; as pessoas que querem aderir precisam de ter actividades onde possam participar.”