Prado de feno. Foto: Buglife

Cidadãos vão criar rede de prados silvestres para ajudar a biodiversidade

Naturalistas locais

Os moradores de Yorkshire Dales (Norte de Inglaterra) vão criar zonas para a vida selvagem local. O projecto Meadow Links quer ajudar ouriços-cacheiros, abelhas, borboletas, anfíbios e aves a encontrar abrigo, alimento e a deslocar-se entre habitats fragmentados.

 

O projecto Meadow Links – com uma duração de 18 meses, até Outubro de 2017 – está a apoiar as comunidades locais a envolverem-se e a conservarem a sua vida selvagem local durante todo o ano, informou a organização Buglife recentemente.

A ideia é dar equipamento e formação aos moradores da região para criarem dez prados de flores silvestres principais que liguem zonas de vida selvagem fragmentadas, como se tratassem de verdadeiras autoestradas silvestres.

“Vamos ajudar grupos locais a criarem prados de vida selvagem nos espaços públicos da sua própria comunidade, com um tamanho de mais ou menos um campo de ténis. Vamos dar-lhes equipamento e sessões práticas de formação sobre como plantar, cuidar e gerir essas áreas para que possam manter os prados durante anos”, disse Tanya St. Pierre, responsável pelo projecto na organização Yorkshire Dales Millenium Trust.

 

Prado de feno. Foto: Buglife

Prado de feno. Foto: Buglife

 

Os proprietários de áreas privadas também estão a ser desafiados para ajudar a criar outras 30 zonas de vida selvagem adicionais que vão actuar como stepping stones em pontos estratégicos. Estas zonas podem ter qualquer tamanho, desde sebes a bermas de estradas ou pequenos jardins e logradouros, que possam receber caixas-ninho para aves, habitats para ouriços-cacheiros, charcos e áreas de flores silvestres para ajudar a biodiversidade.

“Desde 1930 perdemos 97% dos prados de feno do Reino Unido. Aves icónicas da região de Dale, como o maçarico-real (Numenius arquata) registaram declínios de 42%; 60% das plantas com flor de Inglaterra estão a perder terreno e, no geral, uns impressionantes 60% da vida selvagem do Reino Unido está em declínio”, acrescentou Tanya St Pierre.

Este projecto – implementado por grupos locais, por duas organizações não governamentais (Yorkshire Dales Millenium Trust e Buglife) e por duas entidades estatais (Yorkshire Dales National Park Authority e Natural England) – vai atribuir prémios para as soluções mais inovadoras e para o melhor local criado para a vida selvagem. Para isso, é pedido às pessoas para fazerem um registo fotográfico do que forem fazendo.

Todo o trabalho de conservação no âmbito do projecto será mapeado e registado numa base de dados, para conseguir ter uma ideia clara do que está a ser feito e das áreas onde é preciso fazer mais.

Actualmente, a organização Buglife mapeou a rede de zonas ricas em flores silvestres (B-Lines) no campo rural e nas cidades do Reino Unido. Este novo projecto em Yorkshire Dales vai ajudar a aumentar essa rede.

 

Agora é a sua vez.

Quais as suas zonas de prados silvestres preferidas em Portugal? Envie-nos as suas sugestões para geral@wilder.pt.

 

Saiba mais.

Conheça sete espécies silvestres de Portugal que também são medicinais.