Cerveira e Tomiño organizam limpeza de margem do rio Minho no Dia do Ambiente

Rio Minho. Foto: Joseolgon/WikiCommons

A acção de limpeza da margem do rio Minho é uma das propostas para a comunidade celebrar o Dia Mundial do Ambiente, a 5 de Junho, pelos dois municípios, foi hoje revelado.

A acção de limpeza da margem do Rio Minho tem como objectivo “fazer refletir sobre o impacto da poluição no meio aquático”, explica o município em comunicado enviado à Wilder.

A iniciativa realiza-se às 09h30 e tem como ponto de encontro o Aquamuseu do Rio Minho.

Quem quiser pode inscrever-se para participar através da plataforma Eurocidade Online ou através do email aquamuseu@cm-vncerveira.pt.

O rio Minho nasce na Serra da Meira, província de Lugo, e faz uma viagem de cerca de 330 quilómetros até chegar ao mar, em Caminha/La Guardia. Os 75 quilómetros finais servem de fronteira entre Portugal e Espanha.

A bacia hidrográfica do rio Minho é uma área importante em termos de valores naturais e, por isso, aí existem algumas áreas classificadas, como a reserva da biosfera na zona da nascente e a Rede Natura 2000 na zona internacional do rio Minho.

Esta iniciativa insere-se na Semana do Ambiente que a Eurocidade Cerveira-Tomiño organizam de 1 a 5 de Junho.

Nos dias 1 e 2 de junho vai estar disponível na Biblioteca Municipal de Vila Nova de Cerveira um quiosque de informação que ajudará a interpretar a fatura da eletricidade. Os interessados poderão dirigir-se a este espaço entre as 10h00 e as 12h30 e entre as 14h00 e as 16h00. Já no dia 4 de junho, a comunidade poderá participar num workshop de reciclagem de roupa que se realizará às 10h00 na Sociedade Cooperativa ALALÁ (Espanha). A inscrição para o workshop deverá ser efetuada até ao dia 2 de junho através do email saude@cm-vncerveira.pt.

Neste momento, os dois municípios estão a preparar uma Agenda para a Sustentabilidade 2030. Neste âmbito, a 1 de Junho vão realizar-se as duas primeiras reuniões com stakeholders locais e regionais no Centro Goianês – Goian Tomiño (10h00) e na Biblioteca Municipal de Vila Nova de Cerveira (14h30) que vão incidir sobre as temáticas da “Economia circular e relações urbano-rural” e “Desenvolvimento territorial e dinamização dos recursos endógenos”, respetivamente.

“Nas mesmas vão ser apresentadas e discutidas ideias sobre a paisagem, o património natural e cultural, a gastronomia e os vinhos, o Rio Minho e a Rede Natura 2000, a Economia circular, a alimentação, a produção e hábitos de consumo mais sustentáveis, a compostagem, a saúde, o bem-estar e a sensibilização e educação ambiental”, avança o município.

Helena Geraldes

Sou jornalista de Natureza na revista Wilder. Escrevo sobre Ambiente e Biodiversidade desde 1998 e trabalhei nas redacções da revista Fórum Ambiente e do jornal PÚBLICO. Neste último estive 13 anos à frente do site de Ambiente deste diário, o Ecosfera. Em 2015 lancei a Wilder, com as minhas colegas jornalistas Inês Sequeira e Joana Bourgard, para dar voz a quem se dedica a proteger ou a estudar a natureza mas também às espécies raras, ameaçadas ou àquelas de que (quase) ninguém fala. Na verdade, isso é algo que quero fazer desde que ainda em criança vi um documentário de vida selvagem que passava aos domingos na televisão e que me fez decidir o rumo que queria seguir. Já lá vão uns anos, portanto. Desde então tenho-me dedicado a escrever sobre linces, morcegos, abutres, peixes mas também sobre conservacionistas e cidadãos apaixonados pela natureza, que querem fazer parte de uma comunidade. Trabalho todos os dias para que a Wilder seja esse lugar no mundo.