Cogumelo Amanita rebenta-bois. Foto: Meik Schmidt/Pixabay

Onde ver cogumelos amanita mata-moscas em Lisboa

Esta é a melhor altura do ano para encontrar o icónico cogumelo amanita mata-moscas (Amanita muscaria). A associação Ecofungos sugere locais para ver esta espécie em Lisboa.

O interesse da leitora Rute Fernandes por cogumelos, mais concretamente pelo cogumelo de chapéu avermelhado com flocos brancos, levou-a a contactar a Wilder e pedir ajuda para saber onde o poderá procurar.

“Sou apaixonada por cogumelos e adoro esta altura do ano. Tenho encontrado vários cogumelos lindos mas o que mais queria ver ainda não consegui”, contou a leitora.

“Sou de lisboa, mas passo maior parte do meu tempo perto da natureza e queria saber onde posso encontrar por cá Amanita muscaria. Este cogumelo faz-me lembrar muito as histórias infantis. Adorava poder ter contacto com um.” 

Este cogumelo, também conhecido como rebenta-bois, é uma “espécie micorrízica, ou simbiótica, de resinosas”, explica Rui Simão, da Ecofungos – Associação Micológica. “No nosso caso, e nomeadamente, na região de Lisboa, de pinheiros.”

Nesta altura, esta espécie “está em frutificação, pois precisa de uma descida da temperatura do ar para ativar o mecanismo que permite completar esta fase do seu ciclo de vida”.

Cogumelo amanita rebenta-bois. Foto: Adege/Pixabay

Quando emerge nos solos da floresta, este cogumelo está inteiramente coberto por uma espécie de flocos brancos. À medida que o chapéu vermelho cresce, esses flocos brancos vão-se distribuindo e espalhando pela sua superfície. Muitas vezes, chuvas fortes ou até mesmo o contacto com animais são o suficiente para remover alguns ou todos os flocos brancos do chapéu.

Quando maduro, este cogumelo – que é tóxico e pode causar alucinações a quem o ingere – tem um chapéu que mede entre os 10 e os 20 centímetros de diâmetro.

“A leitora pode encontrar esta espécie em Sintra, na Tapada de Monserrate, no Parque do Cabeço de Montachique, nos pinhais na margem sul, etc”, sugeriu Rui Simão.

“Espero ter ajudado a esclarecer a dúvida e convido também a leitora a partilhar as fotos dos cogumelos que fotografe.”


Agora é a sua vez.

Partilhe com a Wilder as fotografias dos cogumelos amanita rebenta-bois que encontrar neste Outono. Pode enviar os seus registos para geral@wilder.pt.

Saiba mais.

Torne-se um perito em fotografar cogumelos, com as sugestões do fotógrafo Daniel Santos.

Descubra estas 10 espécies de cogumelos que pode encontrar nos bosques portugueses.

Helena Geraldes

Sou jornalista de Natureza na revista Wilder. Escrevo sobre Ambiente e Biodiversidade desde 1998 e trabalhei nas redacções da revista Fórum Ambiente e do jornal PÚBLICO. Neste último estive 13 anos à frente do site de Ambiente deste diário, o Ecosfera. Em 2015 lancei a Wilder, com as minhas colegas jornalistas Inês Sequeira e Joana Bourgard, para dar voz a quem se dedica a proteger ou a estudar a natureza mas também às espécies raras, ameaçadas ou àquelas de que (quase) ninguém fala. Na verdade, isso é algo que quero fazer desde que ainda em criança vi um documentário de vida selvagem que passava aos domingos na televisão e que me fez decidir o rumo que queria seguir. Já lá vão uns anos, portanto. Desde então tenho-me dedicado a escrever sobre linces, morcegos, abutres, peixes mas também sobre conservacionistas e cidadãos apaixonados pela natureza, que querem fazer parte de uma comunidade. Trabalho todos os dias para que a Wilder seja esse lugar no mundo.