Que espécie é esta: aranha Arctosa personata

A leitora Margarida Pinto Coelho encontrou esta aranha a 8 de Fevereiro em Brotas, Mora, e pediu ajuda na identificação. Sérgio Henriques responde.

A leitora registou esta espécie na sua propriedade, o monte da amOrada, freguesia de Brotas, Concelho de Mora, distrito Évora.

Tratar-se-á de uma aranha Arctosa personata.

Espécie identificada e texto por: Sérgio Henriques, líder do grupo de especialistas em aranhas e escorpiões da UICN (União Internacional para a Conservação da Natureza) e especialista da Sociedade Zoológica de Londres.

A aranha parece ser uma fêmea de Arctosa personata, uma espécie sobretudo Mediterrânica mas que não é muito comum de observar no nosso país.

Na verdade, este registo vem de uma área onde a espécie nunca foi cientificamente registada.

É uma espécie que passa grande parte da sua vida no solo, sendo por isso rara de ver para quem não trabalha a terra nem estuda estes animais.

Os machos saem de Abril a Junho em busca de fêmeas ou, por vezes, em Setembro.

Depois de um complexo ritual de acasalamento, as fêmeas grávidas constroem um ninho em forma de pote no solo que cobrem com uma parede de seda fina, onde ficam a guardar um único saco de seda branca, onde depositam os seus ovos.

A fêmea protege, limpa e regula a temperatura dos ovos e quando as crias estão prontas a nascer ela abre o saco e estas sobem para as suas costas, como é característico da família a que esta espécie pertence: Lycosidae – as aranhas lobo.

Arctosa personata prefere condições temperadas, de preferência com pedras para se abrigar, em zonas secas com alguma altitude, como ladeiras expostas ao sol. É por isso observada em vinhas e é um aliado importante do agricultor uma vez que se alimenta de muitas das espécies que causam danos agrícolas.


Agora é a sua vez.

Encontrou um animal ou planta que não sabe a que espécie pertence? Envie-nos para o nosso email a fotografia, a data e o local. Trabalhamos com uma equipa de especialistas que o vão ajudar.

Explore a série “Que espécie é esta?” e descubra quais as espécies que já foram identificadas, com a ajuda dos especialistas.


Já que está aqui…

Apoie o projecto de jornalismo de natureza da Wilder com o calendário para 2021 dedicado às aves selvagens dos nossos jardins.

Com a ajuda das ilustrações de Marco Nunes Correia, poderá identificar as aves mais comuns nos jardins portugueses. O calendário Wilder de 2021 tem assinalados os dias mais importantes para a natureza e biodiversidade, em Portugal e no mundo. É impresso na vila da Benedita, no centro do país, em papel reciclado.

Marco Nunes Correia é ilustrador científico, especializado no desenho de aves. Tem em mãos dois guias de aves selvagens e é professor de desenho e ilustração.

O calendário pode ser encomendado aqui.