Foto: Conceição Henriques

Que espécie é esta: salepeira-grande

A leitora Conceição Henriques fotografou uma orquídea na Escola de Santo António, em Lisboa, e pediu para saber a espécie. Luís Afonso responde.

Esta orquídea floresce todos os anos, explicou Conceição Henriques, professora nesta escola do bairro de Alvalade, onde fotografou a flor nos dias 2 e 9 de Fevereiro. Entretanto foi também encontrada no mesmo espaço outra orquídea, que não está ainda em flor.

Foto: Conceição Henriques

Esta orquídea selvagem é chamada de salepeira-grande e conhecida por dois nomes científicos: Himantoglossum robertianum ou Barlia robertiana.

Espécie identificada e texto por: Luís Afonso, fotógrafo de natureza especialmente dedicado às orquídeas silvestres.

A salepeira-grande é a maior orquídea a ocorrer no nosso país. Esta espécie produz centenas de sementes que são muito leves e são facilmente dispersas pelo vento. Mas, tal como noutras orquídeas, o sucesso da sua germinação é diminuto.

Foto: Conceição Henriques

Poderá ter sido uma dessas sementes a ter tido sucesso neste lugar ou então pode ter sido plantada. Em Lisboa e nos concelhos mais próximos, em especial mais a norte, existem outros locais com esta espécie. Poderá ter vindo daí a semente que fez germinar esta flor há muitos anos atrás.

Descubra esta e outras espécies de orquídeas favoritas de Luís Afonso, aqui.


Agora é a sua vez.

Encontrou um animal ou planta que não sabe a que espécie pertence? Envie-nos para o nosso email a fotografia, a data e o local. Trabalhamos com uma equipa de especialistas que o vão ajudar.

Explore a série “Que espécie é esta?” e descubra quais as espécies que já foram identificadas, com a ajuda dos especialistas.


Já que está aqui…

Apoie o projecto de jornalismo de natureza da Wilder com o calendário para 2021 dedicado às aves selvagens dos nossos jardins.

Com a ajuda das ilustrações de Marco Nunes Correia, poderá identificar as aves mais comuns nos jardins portugueses. O calendário Wilder de 2021 tem assinalados os dias mais importantes para a natureza e biodiversidade, em Portugal e no mundo. É impresso na vila da Benedita, no centro do país, em papel reciclado.

Marco Nunes Correia é ilustrador científico, especializado no desenho de aves. Tem em mãos dois guias de aves selvagens e é professor de desenho e ilustração.

O calendário pode ser encomendado aqui.