Cardume de atuns. Foto: Danilo Cedrone/Wiki Commons

Associação portuguesa recebe 300 mil euros para proteger oceanos

Monitor

O donativo, da Fundação Oceano Azul, será concretizado de 2020 a 2022 e investido no Programa Oceanos da ANP-WWF Portugal, foi hoje anunciado.

O apoio financeiro, que terá início em Janeiro de 2020, permitirá à Associação Natureza Portugal – WWF promover a pesca sustentável, a criação de áreas marinhas protegidas e a conservação de espécies como o cavalo-marinho, tubarões e raias.

Segundo um comunicado da Fundação Oceano Azul, “há um interesse mútuo em desenvolver iniciativas em torno do reconhecimento, proteção e promoção sustentável do valor do capital natural do mar”.

Atualmente, o Programa Oceanos e Pescas da ANP – WWF tem trabalhado a pesca sustentável, o consumo responsável de pescado, a protecção de espécies e o combate à poluição marinha por plásticos.

Com o donativo agora atribuído, pretende-se que este Programa vá mais longe na conservação marinha.

“Este apoio da Fundação Oceano Azul representa um grande impulso para o Programa Oceanos em Portugal, permitindo aumentar e capacitar a equipa, desenvolver maior conhecimento sobre as temáticas marinhas e influenciar a política nacional e europeia de forma a ter um impacto efetivo na conservação do oceano”, explicou Ângela Morgado, diretora executiva da ANP – WWF.

Ângela Morgado, João Falcato e Francisco Rêgo na assinatura do acordo. Foto: Pedro A. Pina

“As ameaças que o oceano em geral e o mar português em particular enfrentam convocam-nos a agir juntos, de forma articulada com o maior número possível de instituições”, comentou por seu lado Tiago Pitta e Cunha, CEO da Fundação Oceano Azul.

O acordo foi formalizado durante a reunião da WWF Internacional Oceans Practice, que juntou, no Oceanário de Lisboa, durante três dias, mais de 40 especialistas em Oceanos da organização vindos de várias partes do mundo.