Foto: Joana Bourgard/Wilder (arquivo)

Lobo-ibérico encontrado morto em armadilha em Paredes de Coura

Monitor

Um lobo-ibérico, espécie protegida por lei, foi encontrado morto numa armadilha ilegal este domingo em Paredes de Coura. A GNR está a investigar o caso.

 

Segundo o Jornal de Notícias, o lobo foi encontrado preso numa armadilha chamada de “laço” na freguesia de Cunha, em Paredes de Coura.

A GNR foi chamada ao local pelo proprietário do terreno onde o animal foi encontrado, recolheu o animal e a armadilha, estando agora a investigar o caso.

“Será feito o auto de notícia e contactado o tribunal e o corpo será sujeito a uma necropsia”, disse o comandante Gabriel Barbosa do Comando da GNR de Viana de Castelo ao jornal Público.

Segundo fonte da GNR, citada pelo Jornal de Notícias, o animal tinha um furo na zona da nuca provocado por arma de fogo. Ainda assim, o comandante Gabriel Barbosa diz que “ainda não é certo que se trate de um disparo”.

O lobo-ibérico (Canis lupus signatus) é uma espécie protegida em Portugal, desde que a Lei nº90/88, de 13 de Agosto, estabeleceu pela primeira vez as bases para a protecção desta espécie. Em 2005 foi classificado com o estatuto de Em Perigo (Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal).

É o único membro que resta da família dos grandes predadores de Portugal. Hoje apenas existem lobos no Alto Minho, Trás-os-Montes e numa região a Sul do Douro.

A população ibérica está estimada em cerca de 2.000 lobos em 350 alcateias, num território de 140 mil quilómetros quadrados. Esta população sofreu um declínio severo desde o início do século XX até aos anos 1970 por causa da perseguição intensa. Nas últimas décadas, a população tem vindo a expandir-se. Mas nem em todos os locais.

Parte da população ibérica continua em declínio, especialmente a Sul do Douro e na Serra Morena.

Em Portugal, o mais recente censo nacional ao lobo-ibérico, de 2002/2003, identificou 63 alcateias (51 confirmadas e 12 prováveis) no Norte e Centro do país. A população foi, então, estimada entre 220 e 430 animais. Mais tarde, estudos compilados entre 2003 e 2014 deram conta da existência de 47 alcateias (41 confirmadas e seis prováveis).

 

Saiba mais.

Conheça aqui a história do lobo-ibérico e de outras quatro espécies que lutam pela sobrevivência em Portugal.