MSC lança “Mensagem numa garrafa” pela conservação dos oceanos

A organização sem fins lucrativos Marine Stewardship Council (MSC) lançou a 2 de Outubro uma campanha para promover a pesca sustentável e a vida nos oceanos.

A campanha está a promover o vídeoMensagem numa garrafa” para “garantir que os oceanos de todo o mundo estejam cheios de vida e que as próximas gerações tenham acesso ao peixe e ao marisco, tal como a geração atual”, segundo um comunicado enviado à Wilder.

A mensagem é “Não temos de escolher entre a economia e o planeta”.

O vídeo, com cerca de seis minutos, alerta para o problema da falta de peixes no mar, por causa da sobrepesca, descreve o que é a pesca sustentável e o que podemos todos fazer para garantir a conservação dos oceanos. E a importância do mar. “O mar produz entre 50% e 85% de todo o oxigénio que respiramos (…). Os mares e os oceanos são a nossa maior protecção contra as alterações climáticas: eles absorvem o CO2 que libertamos e fixam quase todo o excesso de calor, reduzindo a temperatura do planeta.”

A MSC trabalha há mais de 20 anos para transformar a pesca numa actividade sustentável para o ambiente e para todos os que dependem dela. Para isso criou um selo azul e um programa de certificação, que espelha normas para a pesca sustentável mundialmente reconhecido.

Actualmente, mais de 41.000 produtos em 36 países têm o selo azul da MSC.

O vídeo foi feito pelo Instituto para el Avance de la Narrativa, dos criadores da série #WHYMAPS.

A apresentação foi realizada através de um diálogo digital, que contou com a participação de Laura Rodríguez, directora do programa do MSC Espanha e Portugal, Sergio de Pazos, designer estratégico do El Instituto para el Avance de la Narrativa, Enrique Segovia, director de conservação da WWF Espanha e Sara Acosta, fundadora e editora da revista Ballena Blanca.

“É possível fazer com que a pesca seja sustentável mediante grandes compromissos e a liderança de organizações das comunidades pesqueiras, retalhistas, governamentais, de conservação ambiental e científica”, defende a MSC em comunicado. “Juntos, já alcançámos muitos objetivos, mas agora é o momento de um maior esforço para acabar com a sobrepesca e o seu impacto negativo na biodiversidade.”