Foto: Helena Geraldes

Novo livro revela o que sempre quisemos saber sobre os rios de Portugal

Livros

Uma equipa de 64 cientistas colocou no papel “toda a informação disponível sobre os rios de Portugal”, no novo livro “Rios de Portugal. Comunidades, Processos e Alterações”. A obra está disponível gratuitamente, para todos os interessados.

 

Algas, fungos e bactérias, vegetação aquática e ribeirinha, invertebrados, peixes, anfíbios e répteis, mamíferos e aves. Que seres vivos e de que espécies podemos encontrar nos rios portugueses? Qual a importância que têm e de que forma interagem entre si? Quais são os efeitos das acções humanas nestes ecossistemas?

Essas são algumas das questões respondidas ao longo dos 17 capítulos desta obra escrita por diferentes cientistas, editada por Maria João Feio e Verónica Ferreira, investigadoras do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC).

Mas não só. Nos primeiros capítulos, esta espécie de enciclopédia sobre os rios de Portugal começa por abordar a hidrologia e os sedimentos dos cursos fluviais, “aspectos físicos fundamentais dos rios nacionais”, adianta em comunicado a Universidade de Coimbra.

Já nas últimas páginas do livro, depois de se dar a conhecer a biodiversidade dos rios portugueses, são outros os temas analisados – desde as actividades antrópicas que alteram a qualidade dos ecossistemas, fruto das acções humanas, até à restauração de rios já degradados. Não faltam também informações sobre os estuários e as fontes termominerais em Portugal.

A nova obra “poderá ser útil a qualquer pessoa com interesse pelo tema”, asseguram as duas investigadoras, citadas em comunicado. “Está escrito numa linguagem que se espera que seja acessível ao público não científico, mas mantendo o rigor científico de modo a poder ser usado também em contexto académico.”

Assim, poderá servir por exemplo aos estudantes, desde o ensino básico às universidades, tal como aos respectivos professores. É que nas 441 páginas deste livro há muita matéria que pode “complementar temas ligados a esta área”, sublinham.

Além de ser uma fonte de informação para leitores interessados, outro objectivo do livro agora publicado é contribuir “para o desenvolvimento de uma consciência ecológica que reconheça a diversidade de ambientes e de organismos dos rios portugueses e os impactos que as populações humanas têm sobre estes.”

Isto, na esperança de levar à mudança dos comportamentos, adiantam Maria João Feio e Verónica Ferreira. É que dos ambientes fluviais, notam as duas investigadoras,  depende o fornecimento de “serviços preciosos” às populações, como o acesso a água de boa qualidade, a alimentos, e também a espaços de lazer e de contemplação.

A versão electrónica do livro está disponível gratuitamente através da UCdigitalis, mas a versão impressa ou o ebook podem ser comprados através da Amazon.