Foto: Andychoinski/Pixabay

Porque é que as plantas entram em pânico quando chove?

Ciência

Uma equipa internacional de cientistas descobriu que a reacção das plantas quando chove é parecida com um estado de pânico. E explica porquê.

O trabalho envolveu investigadores da Escola de Ciências Moleculares da Universidade da Austrália Ocidental, do australiano ARC – Centro de Excelência em Biologia da Energia das Plantas e da Universidade de Lund, na Suécia.

Quando a água aterra numa planta, desperta uma série de sinais químicos complexos para ajudá-la a preparar-se para os perigos da chuva, explicou a equipa, num artigo publicado esta semana pelo jornal Proceedings of the National Academy of Sciences.

Em causa está uma proteína chamada Myc2, que provocou uma reacção em cadeia quando os cientistas borrifaram as plantas com água, indicou Harvey Millar, co-autor do artigo e docente na Universidade da Austrália Ocidental.

“Quando a Myc2 é activada, milhares de genes entram em acção para preparar as defesas da planta”, descreveu, em comunicado. “Estes sinais de aviso viajam de folha para folha e induzem uma série de efeitos protectores.”

Quanto ao porquê dessa entrada em pânico, é porque a chuva “é a principal causa do espalhar das doenças entre as plantas.”

Basta uma simples gota

Ao aterrar numa folha, uma gota de água lança pequenas gotículas em todas as direcções, que “podem conter bactérias, vírus e esporos de fungos.” Estes podem ser espalhados por uma simples gotícula numa área circundante de 10 metros, chegando às plantas que estão em redor.

Foto: Pitsch/Pixabay

Há também provas de que os sinais de alerta são comunicados às plantas vizinhas pelo ar, por meio de uma hormona conhecida como ácido jasmónico. Dessa forma, já avisadas, estas também podem activar os seus mecanismos de defesa, ajudando a travar o espalhar de doenças.

“Quando o perigo acontece, as plantas não se conseguem mover para fora do caminho, pelo que em vez disso confiam em sistemas complexos de sinalização para se protegerem a elas próprias”, sublinhou o mesmo cientista.

Harvey Millar reconheceu ainda que o mundo botânico tem uma relação intrigante com a água da chuva: apesar de ser vital para a sua sobrevivência, esta também é um poderoso meio de transporte de doenças.


Saiba mais.

Descubra qual é a planta nativa de Portugal que pode ajudar a salvar os abelhões.