Foto: Danilo Cedrone/Wiki Commons

UE anuncia 300 milhões de euros para conservar os oceanos

Natureza

A União Europeia comprometeu-se esta semana com 23 acções para conservar os oceanos, na 5ª conferência O Nosso Oceano, em Bali (Indonésia).

 

Esta segunda-feira, a Comissão Europeia anunciou 300 milhões de euros para uma série de iniciativas financiadas pela União Europeia, renovando o seu compromisso em proteger os oceanos. Estas incluem projectos para travar a poluição por plásticos, apostar nas áreas marinhas protegidas e promover uma pesca mais sustentável.

“O estado dos nossos oceanos exige que se actue de forma firme a uma escala global”, disse, em comunicado, Federica Mogherini, vice-presidente da Comissão Europeia e Alta Representante da União.

O objectivo destes 23 novos compromissos é conseguir “oceanos seguros, protegidos, limpos e geridos de maneira sustentável”. “Nenhum país sozinho pode ter êxito nesta missão, que exige determinação, consistência e colaboração, dentro e fora da União Europeia.”

Entre os 23 compromissos estão 100 milhões de euros para projectos de investigação para fazer frente à poluição por plásticos e outros 82 milhões de euros para a investigação marinha, por exemplo, para avaliar os ecossistemas.

Sete milhões de euros irão proteger os ecossistemas marinhos e promover a troca de conhecimento sobre como gerir áreas marinhas protegidas entre as regiões do Atlântico e do Sudeste Asiático.

“Precisamos dos oceanos e os oceanos precisam de nós”, comentou Karmenu Vella, comissário europeu para o Ambiente. “Devemos reduzir, urgentemente, o lixo marinho e outras fontes de poluição, pôr fim à pesca ilegal e ajudar os ecossistemas marinhos frágeis.”

Além das acções a nível europeu, a UE juntou forças ao Programa das Nações Unidas para o Ambiente (PNUA) e outras entidades internacionais para pôr em marcha uma coligação de cerca de 200 aquários para combater a contaminação causada pelo plástico. Entre a lista de aquários está o Oceanário de Lisboa. Um projecto de nove milhões de euros vai lutar contra o lixo marinho no Sudeste asiático e, em particular na China, Filipinas, Indonésia, Japão, Singapura, Tailândia e Vietnam. Outros sete milhões serão dedicados à protecção dos ecossistemas marinhos da região.

A conferência O Nosso Oceano acontece todos os anos e consegue atrair compromissos tangíveis por parte de Governos, empresas e organizações não governamentais. As conferências anteriores, organizadas pelos Governos de Malta (2017), Estados Unidos (2014 e 2016) e Chile (2015), geraram diversos compromissos no valor de vários milhões de euros.

Por parte da UE, recentemente foram anunciadas novas medidas para conservar os oceanos. A 16 de Janeiro de 2018 foi adoptada a primeira estratégia europeia sobre os plásticos e a 28 de Maio foram propostas novas normas destinada aos 10 produtos de plástico de uso único mais frequentes nas praias e nos mares da Europa.