Foto: Patrícia Gonçalves

Que espécie é esta: uma aranha-de-veludo

Naturalistas locais

A leitora Patrícia Gonçalves encontrou esta aranha a 15 de Maio na região de Odemira, e pediu ajuda na identificação. Sérgio Henriques responde.

Esta aranha despertou a curiosidade de Patrícia Gonçalves “não só pela cor mas também pelo comportamento defensivo/agressivo”.

Trata-se de uma aranha do género Eresus.

Espécie identificada por: Sérgio Henriques, líder do grupo de especialistas em aranhas e escorpiões da UICN (União Internacional para a Conservação da Natureza) e especialista da Sociedade Zoológica de Londres.

As aranhas deste género são chamadas aranhas-de-veludo. São aranhas médias. Mas em algumas espécies as fêmeas podem ser consideradas grandes.

Na maioria das espécies os machos são vermelhos, com pintas negras. Mas também há espécies brancas e pretas ou amareladas.

Os machos chegam à maturidade sexual aos três anos de idade e as fêmeas aos quatro.

Quando atinge a maturidade, o macho sai do seu ninho durante uma ou duas semanas e muda-se para o ninho da fêmea. Uma vez aí, “defende-a” de outros machos e “canta” para ela – graças ao órgão estridulatório, semelhante ao dos grilos, e aos fios de seda que usa como se fossem cordas de uma guitarra -, a fim de acasalar.

Depois, a fêmea põe os ovos, cuida deles, alimenta as crias e, quando chega o Inverno, comete suicídio ritual.

As crias saem do ninho na Primavera. Então constroem o seu próprio ninho e o ciclo recomeça, quatro anos depois.


Agora é a sua vez.

Encontrou um animal ou planta que não sabe a que espécie pertence? Envie-nos para o nosso email a fotografia, a data e o local. Trabalhamos com uma equipa de especialistas que o vão ajudar.

Explore a série “Que espécie é esta?” e descubra quais as espécies que já foram identificadas, com a ajuda dos especialistas.