Foto: Scott Mills/Wiki Commons

Que espécie é esta: borboleta nocturna da família Psychidae

Naturalistas locais

A leitora Ana Batista e os filhos encontraram um “bichinho estranho” numa aldeia da Serra da Lousã, em Julho de 2018, e pediram ajuda para o identificar. Albano Soares responde.

 

“Encontrámo-lo a caminhar no alcatrão, durante uma das nossas caminhadas pela serra. Deve ter caído”, descreveu Ana Batista, numa mensagem enviada à Wilder. Depois de o terem estudado por algum tempo, Ana e os filhos devolveram este insecto à natureza no mesmo local onde tinha sido encontrado.

 

borboleta nocturna da família Psychidae

Foto: Ana Batista

 

Trata-se da lagarta de uma família de borboletas nocturnas, as Psychidae.

Família identificada por: Albano Soares, Rede de Estações da Biodiversidade, Tagis – Centro de Conservação das Borboletas de Portugal.

“As lagartas das borboletas desta estranha família tecem um casulo para se protegerem, que vai aumentando à medida que mudam de pele”, explicou o investigador.

Por outro lado, “numa grande parte dos géneros desta família, os adultos nunca se alimentam”. Ou seja, estas borboletas vivem como adultos apenas o tempo suficiente para se reproduzirem.

De acordo com Albano Soares, enquanto as fêmeas ficam sempre com a aparência de lagartas, os machos são os únicos que voam nesta família de borboletas. Esta característica das fêmeas, de atingirem a maturidade sexual mantendo ainda a aparência de lagartas, é conhecida por neotenia.

As Psychidae, conhecidas em inglês por ‘bagworms’ (‘bichos-de-saco’), podem encontrar-se por todo o mundo. Como as fêmeas na maior parte dos casos não têm asas, a identificação das espécies torna-se mais difícil.

 

casulo de borboleta da família Psychidae

Foto: Andrew C./Wiki Commons

 

Os casulos são muitas vezes construídos com seda e material proveniente do habitat onde as lagartas se encontram, pelo que ficam naturalmente camuflados.

 

Agora é a sua vez

Encontrou um animal ou planta que não sabe a que espécie pertence? Envie para o nosso email a fotografia, a data e o local. Trabalhamos com uma equipa de especialistas que o vão ajudar.

Explore a série “Que espécie é esta?” e descubra quais as espécies que já foram identificadas, com a ajuda dos especialistas.