Foto: Paula Arraiano

Que espécie é esta: Cobra-de-ferradura

Naturalistas locais

A leitora Paula Arraiano fotografou uma cobra no seu jardim na zona do Estoril, a 9 de Setembro, e pediu ajuda na identificação da espécie. O investigador Luís Ceríaco responde.

 

Esta foi a primeira vez que Paula Arraiano viu uma cobra no seu “pequeno jardim”, com uma “zona de flores, hera e alguns hortícolas” e onde “habitam diferentes famílias de osgas e de lagartixas”.

Segundo Paula Arraiano, a cobra teria mais ou menos 80 centímetros de comprimento.

 

A espécie que observou é uma cobra-de-ferradura (Hemmorrhois hippocrepis).

Espécie identificada por: Luís Ceríaco, especialista em répteis e investigador do Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto.

A cobra que encontrou é um juvenil, segundo explicou Luís Ceríaco.

É uma cobra que está activa da Primavera ao Outono. “Aparece em diversos habitats, desde que quentes e pedregosos, chegando a viver nos jardins das cidades”, segundo o guia Anfíbios e Répteis de Portugal (2017). Alimenta-se principalmente de répteis, aves e micromamíferos.

Segundo o Atlas dos Anfíbios e Répteis de Portugal (2010), podemos ver esta espécie praticamente em todo o país, menos no Minho, norte de Trás-os-Montes e partes da Beira Litoral. Ocorre também nos arredores da Grande Lisboa, “persistindo facilmente em zonas com forte presença humana”.

Esta espécie não é considerada ameaçada mas algumas populações mais isoladas podem enfrentar problemas. As maiores ameaças à cobra-de-ferradura são a perseguição humana e a morte por atropelamento.

 

Agora é a sua vez.

Encontrou um animal ou planta que não sabe a que espécie pertence? Envie-nos para o nosso email a fotografia, a data e o local. No caso de plantas, deve enviar fotos de pormenor das folhas, frutos e flores (se houver), se possível também tiradas contra o céu. Trabalhamos com uma equipa de especialistas que o vão ajudar.

Explore a série “Que espécie é esta?” e descubra quais as espécies que já foram identificadas, com a ajuda dos especialistas.

Precisamos de pedir-lhe um pequeno favor…

Se gosta daquilo que fazemos, agora já pode ajudar a Wilder. Adquira a ilustração “Menina observadora de aves” e contribua para o jornalismo de natureza. Saiba como aqui.