/

Ajude a procurar o maior escaravelho de Portugal este fim-de-semana

No âmbito do projecto VACALOURA.pt, vão realizar-se 16 acções gratuitas para todos os interessados em conhecer a vaca-loura. Saiba o que está previsto.

 

A vaca-loura (Lucanus cervus) é um escaravelho considerado “essencial no ciclo de nutrientes das florestas por decompor madeira morta”, mas “as suas populações encontram-se em declínio um pouco por toda a Europa”, explica a equipa do projecto VACALOURA.pt – Rede Portuguesa de Monitorização da vaca-loura, numa nota enviada à Wilder.

Em Portugal, desde 2016 que foi lançada uma campanha para a recolha de registos da vaca-loura no país, recordam os responsáveis do projecto coordenado pela Associação Bioliving, que tem como parceiros a Sociedade Portuguesa de Entomologia, a Unidade de Vida Selvagem do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro e o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas.

“Apesar de já ter sido possível duplicar a área de distribuição conhecida da vaca-loura e dos seus familiares em Portugal, graças ao apoio e registos de observações de milhares de cidadãos, ainda muito pouco se sabe sobre o estado de conservação das várias espécies”, nota a equipa.

Ao longo de Julho, estão assim previstas várias iniciativas com entidades embaixadoras do projecto, dedicadas a diferentes espécies de escaravelhos e abertas a todos os interessados, adiantam.

 

Vaca-loura. Foto: Eduardo Ribeiro

 

Para já, pelo segundo ano consecutivo, está agendada uma data dedicada à conservação da vaca-loura que acontece este fim-de-semana, de 3 a 5 de Julho. No ano passado, no “Fim-de-semana da vaca-loura” realizaram-se cinco actividades que juntaram mais de 130 cidadãos e permitiram encontrar 31 destes escaravelhos.

Este ano, estão marcadas 16 iniciativas espalhadas por seis distritos portugueses – desde o mosteiro de Tibães em Braga à Quinta da Regaleira em Sintra – na área de distribuição deste que é o maior escaravelho português, com inscrições abertas.

Em causa estão palestras e percursos interpretativos, todos em “locais escolhidos a dedo”, de forma a que haja “uma grande probabilidade de avistar vacas-louras em todo o seu esplendor.” Quem participar terá de tomar todos os cuidados face à actual pandemia, usando máscaras de protecção individual, álcool gel e lanternas individuais. Deverá levar ainda roupa e calçado confortáveis. A idade mínima é oito anos.

Objectivo desta iniciativa? “Alertar os cidadãos para os problemas que esta espécie enfrenta, explicar porque se encontra em declínio em Portugal e mostrar como todos juntos podemos reverter esta situação.”

 

[divider type=”thin”]Saiba mais

Descubra onde e como ver vacas-louras em território português.