Fotos: Fernanda Botelho

Fernanda Botelho sugere sete livros com sabor a férias

Série As minhas leituras

Os dias compridos do Verão são uma boa altura para conhecer novos livros. A Wilder pediu a vários naturalistas sugestões de obras que os marcaram e vai dá-las a conhecer ao longo das próximas semanas. É que a inspiração é contagiosa.

Fernanda Botelho, especialista em plantas silvestres e medicinais e autora de vários livros sobre o tema, sugere algumas obras a pensar nos muitos leitores que “têm casa de férias ou de familiares no campo, com um quintal cheio de ervas e flores, que provavelmente até são comestíveis e irão enriquecer os seus cozinhados de Verão”.

“Estas são algumas sugestões de livros que são para mim verdadeiras referências e me têm ajudado muito nesta fantástica descoberta do reconhecimento das ervas silvestres e flores comestíveis”, explicou à Wilder.

E apesar de serem em inglês, “com os nomes botânicos das plantas poderemos facilmente ir ao encontro dos nomes portugueses e descobrir que afinal muitas dessas plantas também crescem por cá”, nota Fernanda Botelho. Para a escritora, em Portugal “perdemos o conheciento e a confiança das suas utilizações, numa espécie de atitude por vezes bastante fitofóbica”.

Wild Edibles, por Sergei Boutenko

“Sergei Boutenko, filho da conhecida rainha do crudivorismo Victoria Boutenko, escreveu este guia prático de ‘foraging’ (recolheita de ervas silvestres alimentícias), com identificação de 60 plantas e 67 receitas.

Este livro apresenta-nos também tabelas sobre os valores nutricionais de cada planta e os seus compostos vitamínicos. Tem uma introdução sobre os cuidados básicos para recolheitas seguras, incluindo uma lista de plantas tóxicas como a cicuta, algumas solanáceas, lupínios, dedaleiras, ranúnculos, sempre acompanhadas de fotos bastante elucidativas.

Entre as  plantas descritas encontram-se também algumas árvores como a bétula, choupo e pinheiro. Entre as herbáceas, podemos encontrar algumas que abundam na nossa flora silvestre, como a ansarina branca (Quenopodium album) , as labaças, as malvas, o amaranto, trevos, tanchagens, etc. Depois de ler e consultar (sim, porque é um livro de consulta permanente e constante) nunca mais vai olhar para o seu quintal da mesma maneira.”

Around The World in 80 Plants, por Stephen Barstow

“Este livro transporta-nos numa inesquecível aventura ao mundo das plantas comestíveis. Uma viagem pelos cinco continentes, onde o autor partilha connosco a sua escolha de 80 vegetais perenes.  Cada planta vai contando a sua história etnobotânica, incluindo os vegetais usados pelos Sherpas dos Himalaias, ervas silvestres comestíveis do povo Sami do norte da Escandinávia ou os super vegetais dos Maoris da Nova Zelândia. É-nos dada uma descrição detalhada de cada planta, o seu modo de propagação, cultivo e usos.

Esta seleção inclui muitas plantas ornamentais comestíveis, sendo portanto uma ferramenta interessante e útil para jardineiros convencionais, jardins em permacultura, adeptos do ‘slow-food’ ou bosques comestíveis, cozinheiros gourmet, biólogos e etnobotânicos ou para qualquer apaixonado por plantas, sustentabilidade, conservação de sementes e biodiversidade. 

Jardinar, cozinhar ou passear no bosque, depois deste livro, serão com certeza experiências ainda mais sensoriais e únicas. Boa viagem à volta do mundo em 80 plantas ou mais.”

Edible Flowers – 25 receitas de A a Z, por Kathy Brown

“O livro ‘Edible Flowers – 25 receitas de A a Z, dicionário de imagens da flora culinária, do jardim para a cozinha, como usar e cozinhar com flores‘ oferece-nos cerca de 400 fotos de fazer crescer água na boca.

Basicamente, é um livro de receitas que nos dá vontade de ir ao quintal ou ao jardim colher uma mão cheia de flores e inspirarmo-nos nestas criativas receitas, adaptando e adicionando sempre uma pitada na nossa própria criatividade.  Imagine um molho de mostarda, iogurte natural e flores de salvia , ou sorbets de pétalas de rosa das mais perfumadas do seu jardim, vinagres com flores e folhas de menta…

No fim, cada planta tem direito a uma pequena monografia com dicas sobre o seu cultivo.”

Colecção Salada de Flores, por Fernanda Botelho

“E para as crianças temos Salada de Flores, da minha autoria, uma colecção de livros cujo fio condutor são as plantas medicinais e a ecologia, a sazonalidade das plantas hortícolas e silvestres, os ciclos da Natureza e a importância da comunhão com a mesma. Uma introdução às famílias botânicas que conta também com receitas e um guia prático sobre os usos medicinais das plantas mais comuns, como a alfazema, a cidreira, a camomila, o sabugueiro ou as malvas. 

No final de cada um dos livros desta coleção de três – o 4º vem a caminho para terminar o ciclo das quatro estações – temos um jogo da glória com perguntas sobre os usos das plantas. As ilustrações de aguarelas botânicas, que muito enriquecem as histórias, são da autoria de Sara Simões.”

Árvores e Grandes Arbustos de Macau, por António Manuel de Paiva Saraiva (texto), Catarina França e Mafalda Paiva (ilustrações)

“Este é um livro para todos os amantes de árvores e de desenho botânico.

Conta com mais de 40 belíssimas ilustrações científicas de árvores e arbustos de Macau. Muitas dessas árvores são frequência assídua nos nossos jardins públicos e arruamentos, como é o caso da Mélia, das Acácias, Plumérias, Jacarandás, Hibiscus, Ficus, Lantanas, etc.

Este livro de 526 páginas conta-nos a história da implantação, cuidados e problemas relacionados com estas árvores tropicais. O seu autor, António Paula Saraiva, é engenheiro agrónomo, arquiteto paisagista e grande especialista em jardins de Macau, e fala-nos de topiária, feng-shui, sanidade vegetal, estética, poluição urbana, análise de solos na realidade macaense. Apresenta-nos um extenso glossário botânico em inglês e português. 

Esta obra é ao mesmo tempo um catálogo e o resultado final de um projeto que teve o apoio da Fundação Oriente. Está associada a uma excelente exposição da autoria de Catarina França e Mafalda Paiva no Museu da Fundação.

Se está com água na boca, não perca a exposição que termina a 25 de Agosto, nem o livro que conta apenas com 300 exemplares e se encontra à venda na loja do museu.”


Siga a série As Minhas Leituras e conheça também outros livros naturalistas sugeridos na Wilder, aqui.


Saiba mais.

Saiba como Fernanda Botelho abre o mundo das plantas silvestres às pessoas, neste artigo da Wilder.

Acompanhe esta autora e guia de passeios na natureza no blogue Malva Silvestre e também através da página do Facebook.