Vamos todos ajudar a saber onde há vacas-ruivas

Vaca-ruiva (Lucanus barbarossa). Foto: Rui Casaca

Uma nova campanha lançada pelo projecto VACALOURA.pt quer descobrir onde é possível encontrar em Portugal o escaravelho vaca-ruiva. Saiba como pode ajudar.

 

Esta espécie é considerada um “parente pobre” da vaca-loura, o maior escaravelho da fauna portuguesa. E para já, conta ainda com “poucos registos em Portugal”, explicou à Wilder João Gonçalo Soutinho, coordenador do VACALOURA.pt. Desde o início do projecto só contou com pouco mais de 100 observações, muito abaixo de outras espécies também seguidas.

“Se calhar a vaca-ruiva tem um interesse ainda maior do que a vaca-loura, dado que só ocorre em Portugal, Espanha, Sul de França e Norte de África, ao contrário desta última que ocorre em toda a Europa”, indicou o mesmo responsável. “É assim uma espécie quase nossa, que temos ainda mais responsabilidade em conservar.”

 

Foto: Carlos Farinha

 

A vaca-ruiva (Lucanus barbarossa) pertence à família dos lucanídeos, tal como a vaca-loura e outras duas espécies em Portugal. Se encontrar uma vaca-ruiva – ou outro escaravelho lucanídeo – pode fotografá-la e registar o avistamento no site do projecto ou através de uma aplicação móvel. João Gonçalo Soutinho explicou à Wilder como se pode reconhecer a espécie e onde se pode encontrar.

 

Wilder: Quais são as principais características físicas deste escaravelho? 

João Gonçalo Soutinho: Os machos de vaca-ruiva têm algumas diferenças em relação à vaca-loura. Além das pinças serem mais pequenas e em forma de gancho, o seu corpo é mais escuro e as antenas apresentam seis lamelas, ao contrário da vaca-loura que só tem quatro.

As fêmeas no entanto são muito semelhantes entre as duas espécies e por isso este último detalhe das antenas acaba por ser realmente o factor diferenciador entre as duas espécies.

W: Qual é o ciclo de vida deste escaravelho?

João Gonçalo Soutinho: Sabe-se muito pouco sobre esta espécie, mas tem um ciclo de vida semelhante ao da vaca-loura, alimentando-se de madeira morta em contacto com o solo, ajudando desta forma a decompor a madeira morta dos ecossistemas naturais.

W: Em que género de habitats podemos encontrar a vaca-ruiva?

João Gonçalo Soutinho: Esta espécie aparenta ocorrer associada a zonas com alguma humidade e aparentemente onde o carvalho-cerquinho (Quercus faginea) ocorre. Aparece entre Julho e Setembro, sendo principalmente nocturna, ao contrário da vaca-loura que aparece mais ao crepúsculo.

 

Foto: Rui Casaca

 

W: E o que é que já se sabe sobre a área de distribuição em Portugal?

João Gonçalo Soutinho: A vaca-ruiva encontra-se principalmente na zona do país que transita de um clima mais atlântico para mediterrânico, não sendo capaz de sobreviver em qualquer um dos dois. Encontra-se assim entre a Serra da Arrábida e a Serra de Montesinho, numa linha quase recta entre os dois locais. O maior número de avistamentos ocorre principalmente na zona da Serra de Aire e Candeeiros.

 

[divider type=”thin”]Agora é a sua vez

Descarregue aqui um pequeno guia que o ajuda a identificar a vaca-ruiva e os outros escaravelhos lucanídeos de Portugal. E leia mais sobre a nova campanha.