Serra do Caramulo. Foto: Milene Matos

Sugestão de férias: Serra do Caramulo e Parque Ambiental do Buçaquinho

Para fazer

Para aproveitar melhor as férias de Verão, pedimos a vários naturalistas e especialistas ligados à biodiversidade algumas sugestões de passeios. Estas duas são de Milene Matos, investigadora de pós-doutoramento no Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro e coordenadora do projecto BIO Somos Todos.

 

Serra do Caramulo

 

Pormenor da paisagem na Serra do Caramulo. Foto: Milene Matos

Pormenor da paisagem na Serra do Caramulo. Foto: Milene Matos

 

A Serra do Caramulo ainda é um segredo bem guardado da região Centro – mas será por pouco tempo! Portanto, aconselho a que se apressem a visitar a natureza selvagem que cobre as encostas graníticas, pois nelas poderão encontrar bosquetes de flora autóctone que albergam medronheiros, azevinhos e gilbardeira convivendo em harmonia; assim como relíquias de carvalhais de carvalho-alvarinho e de sobreiro, regados por riachos de montanha onde pululam rãs-ibéricas, descansam lagartos-de-água e rabeiam salamandras-lusitânicas.

Como visitar: Embora possa simplesmente aventurar-se por passeios aleatórios, será mais seguro explorar a serra a partir de um dos vários percursos pedestres disponibilizados pela Câmara Municipal de Tondela. Infelizmente, os parcos transportes públicos que funcionam na região não constituem uma solução viável para a visita, pelo que se aconselha a utilização de viatura própria. Para os mais acostumados, levar a bicicleta será também uma boa ideia!

 

Podem-se visitar várias aldeias históricas na Serra do Caramulo. Foto: Milene Matos

Podem-se visitar várias aldeias históricas na Serra do Caramulo. Foto: Milene Matos

 

O que pode encontrar: Se procura conciliar a natureza com a tradição do português rural, não pense mais, e vá! Os percursos são temáticos e procuram mostrar as deslumbrantes paisagens de montanha granítica até cerca dos 1000 metros de altitude, a vegetação autóctone, mas também os saberes ancestrais, como a produção do linho, a conduta de água através dos milenares caleiros ou a moagem de cereais. Poderá visitar aldeias históricas, como Jueus, onde contactará – ainda hoje – com o verdadeiro Portugal rural.

A vila de Caramulo é muito pitoresca e acolhedora. A partir dos admiráveis jardins que outrora proporcionavam ar fresco e puro aos doentes dos sanatórios, poderá admirar a vista sobre todo o Vale de Besteiros. Se prefere relaxar e passar um dia num SPA, o Hotel do Caramulo poderá tratar de si; para termas basta descer à estância termal de São Pedro do Sul, ou a São Gemil. Se preferir visitar um bom museu, não hesite em explorar a Arte e os Automóveis no Museu do Caramulo.

 

Parque Ambiental do Buçaquinho

 

Vista parcial do Parque Ambiental do Buçaquinho. Foto: Câmara Municipal de Ovar

Vista parcial do Parque Ambiental do Buçaquinho. Foto: Câmara Municipal de Ovar

 

O Parque Ambiental do Buçaquinho localiza-se em Esmoriz, na zona norte do concelho de Ovar. Muito mais do que um parque urbano, foi pensado como um projeto vanguardista e sustentável, tendo resultado da revitalização da antiga Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Esmoriz/Cortegaça.

O que pode encontrar: O Parque do Buçaquinho contempla uma área de 24 hectares que inclui zonas relvadas para relaxar, zonas arborizadas para passear, lagoas, e uma série de infraestruturas que convidam ao usufruto da natureza: observatórios de aves, um parque infantil, um jardim de plantas aromáticas e uma cafetaria, com um programa cultural e de animação invejável. O Parque inclui ainda um Centro de Educação Ambiental e um espaço expositivo.

 

Uma ninhada de gansos do Egipto, nascidos no Parque Ambiental do Buçaquinho. Foto: CM de Ovar

Uma ninhada de gansos do Egipto, nascidos no Parque Ambiental do Buçaquinho. Foto: CM de Ovar

 

Embora o parque, por si só, garanta um dia bem passado, na envolvente encontrará praias e um vasto cordão dunar com plantas de relevante valor conservacionista, o Perímetro Florestal das Dunas de Ovar – constituído por um pinhal bravo maduro onde abundam aves florestais e mamíferos selvagens como a gineta e a raposa.

Pode visitar ainda a Barrinha de Esmoriz, que é uma importante zona húmida do centro-norte do país, incluída na Rede Natura 2000, e que fará as delícias dos apaixonados pelas aves (algumas espécies: garça-pequena, garça-vermelha, águia-sapeira, pisco-de-peito-azul).

Como lá chegar: O Buçaquinho está acessível por comboio, a uma distância percorrível a pé desde as estações de Esmoriz ou Cortegaça. No entanto, a experiência fica completa com um passeio de bicicleta, através de uma das várias Ciclovias de Ovar ou pela Ecopista do Atlântico, que liga as praias do Furadouro a Esmoriz pela estrada florestal.

 

Pode ainda conhecer as sugestões de férias de Luís Quinta, aqui, e de Patrícia Garcia Pereira, aqui.