Foto: Paulo Rodrigues

Que espécie é esta: ninho primário de vespa-asiática

Início

O leitor Paulo Rodrigues pediu para saber a que espécie pertence o ninho que fotografou em Benfica, no dia 15 de Abril. Albano Soares responde.

“Apareceu no meu alpendre um casulo que eu desconheço e peço-vos ajuda para a sua identificação”, explicou Paulo Rodrigues, numa mensagem enviada à Wilder.

Trata-se de um ninho primário de vespa-asiática (Vespa velutina).

Espécie identificada por: Albano Soares, Rede de Estações da BiodiversidadeTagis – Centro de Conservação das Borboletas de Portugal.

O ninho primário é o primeiro ninho que é construído pela vespa-rainha quando esta sai da hibernação, o que costuma acontecer quando o tempo começa a ficar mais ameno, entre Fevereiro e Março. É neste ninho que a rainha coloca os primeiros ovos e cria as primeiras obreiras, que tratarão mais tarde da construção do ninho secundário.

Foto: Paulo Rodrigues

Poucos dias mais tarde Paulo Rodrigues contactou as autoridades, seguindo os conselhos do que devemos fazer se encontrarmos uma vespa asiática, e conseguiu entretanto tirar uma fotografia da vespa-rainha, que tinha permanecido por vários dias dentro do ninho. Até então só tinha vislumbrado esta vespa uma vez, ainda sem certezas sobre a espécie, e tinha reparado que era “de cor escura e maior que as vespas comuns”, “comprida e esguia e toda preta”.

Fotos: Paulo Rodrigues

“Reportei o problema […] e os senhores foram bastante rápidos, acabaram agora de sair daqui com o ninho e a abelha, que se confirmou que era a Asiática”, informou entretanto o leitor.

Segundo Albano Soares, os ninhos com este formato são ninhos primários do género Vespa, sendo que em Portugal ocorrem apenas duas espécies deste grupo: a vespa-europeia, também conhecida por vespa-crabro, e a vespa-asiática, espécie de vespa invasora “que é mais escura” do que a outra.

Recorde porque é importante distinguir entre estas duas vespas, de forma a não atacar a vespa-europeia. Nativa de Portugal e de outros países europeus, esta espécie “desempenha um reconhecido papel como controlador das populações de outros insetos”, explica Albano Soares.


Saiba mais.

A reprodução das vespas-asiáticas é um processo que ocupa uma boa parte do ano, explica Maria João Verdasca, num artigo já publicado na Wilder. Esta investigadora está a estudar a vespa-asiática em Portugal.


Agora é a sua vez.

Encontrou um animal ou planta que não sabe a que espécie pertence? Envie para o nosso email a fotografia, a data e o local. Trabalhamos com uma equipa de especialistas que o vão ajudar.

Explore a série “Que espécie é esta?” e descubra quais as espécies que já foram identificadas, com a ajuda dos especialistas.

Inês Sequeira

A minha descoberta do mundo começou nas páginas dos livros. Desde que aprendi a ler, devorava tudo o que eram livros e enciclopédias em casa. Mais tarde, nos jornais, as minhas notícias preferidas eram as que explicavam e enquadravam acontecimentos que de outra forma seriam compreendidos apenas pelos especialistas. E foi com essa ânsia de aprender e de “traduzir” o mundo que me formei como jornalista. Comecei em 1998 na área de Economia do PÚBLICO, onde estive 14 anos a escrever sobre transportes, aviação, energia, entre outros temas. Fui também colaboradora do Jornal de Negócios e da agência Lusa. Juntamente com a Helena Geraldes e a Joana Bourgard, ajudei em 2015 a fundar a Wilder, onde finalmente me sinto como “peixe na água” e trabalho para um mundo melhor. Aqui escrevo sobre plantas, animais, espécies comuns e raras, descobertas científicas, projectos de conservação, políticas ambientais e pessoas apaixonadas por natureza. Aprendo e partilho algo novo todos os dias.