Foto: LPN

Vai abrir um centro de interpretação dos charcos temporários em Odemira

A não perder

O Centro de Interpretação dos Charcos Temporários Mediterrânicos do Sudoeste Alentejano vai ser inaugurado a 21 de Maio em Vila Nova de Milfontes, Odemira, revelou a Liga para a Protecção da Natureza (LPN).

 

Este Centro foi criado num complexo de charcos existente num terreno municipal, próximo da estrada de acesso à praia do Malhão, a norte de Vila Nova de Milfontes. O seu grande propósito é “promover a conservação, informação e sensibilização das comunidades locais e turistas para a importância dos Charcos Temporários Mediterrânicos, um habitat de grande biodiversidade e riqueza ambiental”, segundo a LPN.

Actualmente estão referenciados cerca de 100 charcos temporários mediterrânicos para a Costa Sudoeste de Portugal. Ali vivem plantas de características únicas, crustáceos –  como o Triops vicentinus – camarões e anfíbios. Mas deles dependem muitos outros animais, desde ratinhos a morcegos.

As espécies que ocorrem nos charcos temporários “são muito específicas e adaptadas à alternância de condições entre o solo inundado e seco, de acordo com a altura do ano, pois os charcos temporários são zonas húmidas em que a permanência da água depende da precipitação anual e das condições hidrogeológicas locais”, explica a LPN. “Algumas das suas espécies de fauna, nomeadamente alguns crustáceos de água doce, são endemismos com uma área de distribuição muito reduzida.”

Ainda assim, estes habitats estão muito ameaçados. “As práticas agrícolas mais intensivas, as alterações no uso dos solos e o urbanismo constituem um dos principais fatores de declínio deste habitat.”

Se quisermos encontrar alguns dos principais núcleos de charcos temporários do país, então temos de ir à Costa Sudoeste. E uma boa porta de entrada para este mundo será o novo centro de interpretação de Vila Nova de Milfontes, mais concretamente no sítio das Pousadas Velhas.

A infraestrutura é inaugurada a 21 de Maio às 10h00. A 27 de Maio acontece um Dia Aberto à População, a partir das 10.00 horas, com visitas guiadas aos participantes.

Esta é uma iniciativa do Município de Odemira e da LPN, que decorre do LIFE Charcos. Este projeto é coordenado pela LPN, em parceria com a Universidade de Évora, Universidade do Algarve,  Município de Odemira e Associação de Beneficiários do Mira. O projeto é co-financiado pelo Programa LIFE da Comissão Europeia, e desenvolve-se no Sítio de Importância Comunitária da Costa Sudoeste, integrada na Rede Natura 2000, a Rede Europeia de Espaços Naturais.

 

Agora é a sua vez.

Para mais informações para participar no Dia Aberto à População, contacte a organização através do e-mail ambiente@cm-odemira.pt.

Saiba mais sobre a vida preciosa dos charcos temporários da Costa Sudoeste. No site do LIFE Charcos, pode ficar a conhecer melhor este habitat e todo o projecto. E se ficou curioso sobre as espécies características, neste artigo da Wilder pode espreitar nove das muitas espécies que ali sobrevivem.