/

Cinco propostas para a semana de 11 a 17 de Janeiro

Aqui ficam cinco sugestões para conhecer melhor o mundo natural e para se divertir na semana de 11 a 17 de Janeiro.

 

Ilustração científica de Botânica e Zoologia:

Aprenda a desenhar e a pintar a aguarela plantas e animais com Teodora Boneva nestes cursos organizados pela Liga para a Protecção da Natureza (LPN). As aulas decorrem das 18h00 às 21h00 nos dias 12 (Elementos Fundamentais ao Desenho), 13 (Técnica de Aguarela: Botânica) e 14 de Janeiro (Técnica de Aguarela: Zoologia).

Saiba mais sobre o curso de Desenho, de Botânica e de Zoologia.

 

 

Passeio à procura dos animais da Mata do Bucaço

No dia 17, às 14h00, inicie um passeio de descoberta na floresta da Mata do Buçaco. O grande objectivo é procurar animais ou  indícios da presença dos mesmos, num olhar mais atento à vida na floresta. Este passeio insere-se na iniciativa “Domingos no Buçaco”, promovida pela Fundação Mata do Buçaco. Saiba mais sobre a actividade aqui.

 

 

Visite a Galeria de Zoologia do Museu de Ciência da Universidade de Coimbra

Se não lhe apetecer fazer frente a um fim-de-semana que se prevê de chuva, passe uma tarde no Museu de Ciência da Universidade de Coimbra. Aos sábados, às 16h30, a Galeria de Zoologia está de portas abertas. À sua espera estarão milhares de animais, aves e borboletas e esqueletos de diferentes espécies. Saiba mais aqui.

 

 

Exposição “Imagem útil em Ecologia”

Só tem até 29 de Janeiro para visitar esta exposição com aguarelas e textos de Luísa Ferreira Nunes, no Instituto Superior de Agronomia, em Lisboa.

A exposição, no Salão Nobre do Instituto Superior de Agronomia, ilustra através de 100 imagens e textos as diferentes linhas de investigação em curso no Centro de Ecologia Aplicada Prof. Baeta Neves (CEABN) InBio e a importância da imagem na divulgação científica.

É também a primeira iniciativa que assinala a celebração dos 20 anos do CEABN e dos 100 anos do nascimento do Prof. Baeta Neves. O horário de visita é das 10h00 às 17h00.

 

 

Exposição “A Arte da Falcoaria de Oriente a Ocidente”

Uma outra exposição a não perder é esta, que está patente no Museu do Oriente, em Lisboa, até 6 de Março. Aqui poderá ficar a conhecer a arte da falaria, num percurso que atravessa mais de mil e seiscentos anos e vários continentes, do império do grande Khan à Europa contemporânea. Poderá ver cerca de 180 objectos que analisam a arte da caça com falcões, entre espécies naturalizadas, pintura, gravura, escultura, azulejo, livros e equipamentos, bem como fotografia e vídeo. Provenientes de museus, fundações e coleccionadores privados, nacionais e estrangeiros, algumas das peças em exposição nunca antes foram expostos ao público. Saiba mais aqui.

 

[divider type=”thin”]Agora é a sua vez.

Tem outras sugestões de eventos a não perder para a próxima semana? Envie-nos as suas propostas para geral@wilder.pt. Obrigada!

Helena Geraldes

Sou jornalista de Natureza na revista Wilder. Escrevo sobre Ambiente e Biodiversidade desde 1998 e trabalhei nas redacções da revista Fórum Ambiente e do jornal PÚBLICO. Neste último estive 13 anos à frente do site de Ambiente deste diário, o Ecosfera. Em 2015 lancei a Wilder, com as minhas colegas jornalistas Inês Sequeira e Joana Bourgard, para dar voz a quem se dedica a proteger ou a estudar a natureza mas também às espécies raras, ameaçadas ou àquelas de que (quase) ninguém fala. Na verdade, isso é algo que quero fazer desde que ainda em criança vi um documentário de vida selvagem que passava aos domingos na televisão e que me fez decidir o rumo que queria seguir. Já lá vão uns anos, portanto. Desde então tenho-me dedicado a escrever sobre linces, morcegos, abutres, peixes mas também sobre conservacionistas e cidadãos apaixonados pela natureza, que querem fazer parte de uma comunidade. Trabalho todos os dias para que a Wilder seja esse lugar no mundo.