Que espécie é esta: águia-cobreira

Águia-cobreira. Foto: Juan Lacruz/WikiCommons

O leitor José Manuel Vasconcellos fotografou esta ave a 8 de Março em Odeceixe e quis saber a que espécie pertence. Gonçalo Elias dá-lhe a identificação.

 

A ave foi observada na Baía dos Tiros, em Odeceixe (distrito de Faro).

 

Foto: José Manuel Vasconcellos

 

Trata-se de uma águia-cobreira (Circaetus gallicus).

Espécie identificada por: Gonçalo Elias, responsável pelo portal Aves de Portugal.

Esta é uma águia grande, com uma envergadura de asa que pode chegar aos 178 centímetros. Em Portugal tem o estatuto de Quase Ameaçada.

Uma das características que a distingue das outras rapinas é a brancura da plumagem das partes inferiores. As partes superiores são castanhas.

Tem asas compridas e largas, o pescoço curto e a cabeça larga.

Plana em círculos com as asas planas e peneira ou fica imóvel no ar através de pequenos ajustes nas asas.

Segundo o portal Aves de Portugal, esta águia especializou-se na captura de répteis, como cobras. “A observação de uma águia-cobreira a deglutir uma cobra em voo constitui, certamente, um espectáculo singular”.

Ocorre de Norte a Sul do país e, de uma forma geral, é mais comum no interior que no litoral.

É uma espécie estival, que chega geralmente em Março e parte em Setembro.

 

[divider type=”thick”]Agora é a sua vez.

Encontrou um animal ou planta que não sabe a que espécie pertence? Envie-nos para o nosso email a fotografia, a data e o local. Trabalhamos com uma equipa de especialistas que o vão ajudar.

Explore a série “Que espécie é esta?” e descubra quais as espécies que já foram identificadas, com a ajuda dos especialistas.

[divider type=”thick”]Descubra o Calendário Wilder 2020

Para o ano de 2020 criámos um calendário inspirado nas espécies de plantas, animais e cogumelos de Portugal, com 12 das melhores imagens que recebemos dos nossos leitores, através do Que Espécie É Esta. E com os dias mais especiais dedicados à Natureza, de Janeiro a Dezembro. 

Saiba aqui como adquirir. 

Desta forma está a apoiar o trabalho da Wilder, revista online independente dedicada ao jornalismo de natureza.