Foto: Pasja1000/Pixabay

Patrícia Tiago sugere seis livros de natureza para o Verão

Série As Minhas Leituras

Os dias compridos do Verão são uma boa altura para conhecer novos livros. A Wilder pediu a vários naturalistas sugestões de obras que os marcaram e vai dá-las a conhecer ao longo das próximas semanas. É que a inspiração é contagiosa.

Patrícia Tiago é fundadora e coordenadora da plataforma de ciência cidadã Biodiversity4all, um projecto aberto a todos aqueles que querem contribuir para o registo da biodiversidade em Portugal.

Conheça algumas das obras que a inspiraram a tornar-se naturalista e que a continuam a inspirar, nas palavras desta bióloga, por ordem cronológica ao longo dos anos.

“Valéria e a Vida”, por Sidónio Muralha

“Lembro-me perfeitamente de, na escola primária, ter lido este livro. Apesar de ser um livro de 1976 descreve já muitos problemas ambientais que o Planeta Terra e as espécies estão/estavam a enfrentar. Apesar de tudo tem uma mensagem otimista de que as crianças podem ajudar a salvar a Terra.”

“Silent Spring” (“Primavera Silenciosa”), por Rachel Carson

“Na minha adolescência recortava todas as notícias que encontrava sobre questões ambientais, que começavam cada vez mais a ser notícia nos jornais. Sempre que conseguia, fazia trabalhos para a escola sobre grandes problemas ecológicos como o derrame de petróleo do Exxon Valdez, a morte de Francisco Mendes na sua luta contra a destruição da floresta da Amazónia ou o buraco na camada de ozono. Uma professora do liceu, por saber que eu tinha tanto interesse nestes temas, sugeriu que lesse o livro Primavera Silenciosa (versão portuguesa). Este livro de 1962 é um dos livros que está na génese dos movimentos ecologistas, chamando a atenção para as consequências da utilização do pesticida DDT, para as aves. ” 

Nota: Actualmente, não está disponível uma tradução para português de Portugal, mas além da versão original, é possível encontrar traduções para português do Brasil e para espanhol.

“The Voyage of the Beagle” e “The Origin of Species” (“A Viagem do Beagle” e “A Origem das Espécies”), por Charles Darwin

“Mais tarde, já na faculdade, li os livros de Charles Darwin sobre a evolução das espécies e a sua viagem no Beagle. Estes livros também me marcaram muito pela forma como as grandes descobertas científicas podem surgir quando menos se espera. É fundamental estarmos sempre muito atentos e curiosos, mantendo sempre um espírito muito crítico.” 

Lá Fora – Guia para Descobrir a Natureza“, por Maria Ana Peixe Dias, Inês Teixeira do Rosário e Bernardo P. Carvalho

“Com os meus filhos pequenos, este livro acompanhou-nos em muitas “expedições” pela natureza. Gostávamos de o folhear em casa. E apesar de grande, ia muitas vezes na mochila para aprendermos a olhar com outros olhos para a natureza que nos rodeia.”

Aventuras de um Jovem Naturalista”, por David Attenborough

“Para este Verão, irei certamente ler Aventuras de um Jovem Naturalista (David Attenborough). David Attenborough, foi sem dúvida, uma das grandes razões pelas quais segui biologia, mais concretamente a área da biodiversidade. Via todos os seus documentários e sonhava ser bióloga e de alguma forma poder também chamar a atenção para as ameaças à biodiversidade. Tenho uma admiração imensa por David Attenborough e por isso estou desejosa de, nestas férias, me deliciar com as suas aventuras.”

Conheça melhor o projecto de ciência cidadã Biodiversity4all, nesta entrevista com Patrícia Tiago, publicada em 2016 na Wilder.

Siga a série As Minhas Leituras e conheça também outros livros naturalistas sugeridos na Wilder, aqui.