Que espécie é esta: aranha viúva-de-patas-vermelhas

A leitora Margarida Almeida fotografou esta aranha a 13 de Julho em Vila Velha de Ródão, e quis saber a que espécie pertence. Sérgio Henriques responde.

“Que espécie de aranha é esta? Encontrei-a num carro parado já há algum tempo perto de minha casa em Vila Velha de Ródão”, escreveu a leitora à Wilder.

Trata-se de uma aranha viúva-de-patas-vermelhas (Steatoda nobilis).

Espécie identificada por: Sérgio Henriques, líder do grupo de especialistas em aranhas e escorpiões da UICN (União Internacional para a Conservação da Natureza) e especialista da Sociedade Zoológica de Londres.

Esta parece ser uma jovem Steatoda nobilis.  Esta é uma espécie bem comun em casa e infraestruturas um pouco por todo o país e que apresenta um distinta marca (semelhante a um escudo de armas ou brasão de nobreza) no dorso.

Nesta espécie, o corpo das fêmeas tem entre nove a 14 milímetros de comprimento, sendo maiores do que os machos (entre sete e 11 milímetros), segundo o portal Naturdata.

As aranhas viúvas-de-patas-vermelhas vivem em árvores, pedras e casas e fazem as suas teias para capturar as presas – como vespas, moscas e abelhas – em zonas abrigadas.

Os machos são adultos durante a Primavera e Verão, altura em que abandonam as teias e se deslocam em busca das fêmeas, ainda de acordo com o Naturdata.

Esta é uma espécie inofensiva. “Apesar de ser uma das aranhas mais comuns e com maior contacto com o Homem, não se conhece nenhum caso confirmado da picada desta aranha”, segundo aquele portal.

De um modo geral tende a fugir e a esconder-se. Mas se for muito provocada pode causar uma “picada” dolorosa.


Agora é a sua vez.

Encontrou um animal ou planta que não sabe a que espécie pertence? Envie-nos para o nosso email a fotografia, a data e o local. Trabalhamos com uma equipa de especialistas que o vão ajudar.

Explore a série “Que espécie é esta?” e descubra quais as espécies que já foram identificadas, com a ajuda dos especialistas.


Já que está aqui…

Apoie o projecto de jornalismo de natureza da Wilder com o calendário para 2021 dedicado às aves selvagens dos nossos jardins.

Com a ajuda das ilustrações de Marco Nunes Correia, poderá identificar as aves mais comuns nos jardins portugueses. O calendário Wilder de 2021 tem assinalados os dias mais importantes para a natureza e biodiversidade, em Portugal e no mundo. É impresso na vila da Benedita, no centro do país, em papel reciclado.

Marco Nunes Correia é ilustrador científico, especializado no desenho de aves. Tem em mãos dois guias de aves selvagens e é professor de desenho e ilustração.

O calendário pode ser encomendado aqui.