Lince-ibérico. Foto: Programa de Conservação Ex-situ do Lince Ibérico

Conservação do lince-ibérico na Andaluzia vence Green Awards da Comissão Europeia

Conservação

O projecto Life “Conservação e reintrodução do lince-ibérico na Andaluzia” (2006-2011) foi considerado o melhor projecto Life de Natureza e Biodiversidade nos 25 anos de história deste instrumento financeiro. Ontem recebeu em Bruxelas o primeiro prémio nos Green Awards da Comissão Europeia.

 

A conservação do lince-ibérico (Lynx pardinus) esteve ontem em destaque na gala de entrega dos prémios, em Bruxelas, pelo comissário europeu para o Ambiente, Karmenu Vella. A receber o galardão estiveram, entre outros, o director espanhol do projecto, Miguel Ángel Simón, e o vice-conselheiro para o Ambiente e Ordenamento do Território da Junta da Andaluzia, José Luis Hernández.

Os Green Awards foram uma forma de celebrar os 25 anos do programa europeu LIFE (1992-2017), instrumento financeiro de apoio ao Ambiente, à conservação da natureza e à acção climática que, desde 1992, já co-financiou mais de 4.300 projectos na Europa.

Para estes prémios, a Comissão Europeia seleccionou os 15 melhores projectos nas três categorias do programa: Ambiente, Natureza e Biodiversidade e Acção Climática. Estes projectos foram nomeados por um júri que, explica um comunicado da Comissão Europeia, se baseou em vários critérios. Como por exemplo, a sustentabilidade a longo prazo, o potencial de comunicação e impacto nacional e europeu, inovação e benefícios para o estatuto de conservação.

De entre os 15 nomeados, os vencedores (dois por cada categoria) foram escolhidos pelos cidadãos europeus, através de uma votação no Facebook, que decorreu até 10 de Maio.

Segundo a organização destes prémios, o projecto de conservação do lince-ibérico na Andaluzia “deu um contributo muito significativo para a recuperação do lince-ibérico, através de protocolos com gestores do território e acções de conservação, resultando na alteração de estatuto de ameaça pela UICN (União Internacional de Conservação da Natureza)”, passando de espécie Criticamente Em Perigo para Em Perigo.

O outro projecto vencedor, ao lado do lince-ibérico, foi BurrenLIFE, sobre a preservação da paisagem de uma região rural da Irlanda, através da agricultura e conservação.

O projecto “Conservação e reintrodução do lince-ibérico na Andaluzia” (2006-2011) é o segundo dos projectos LIFE concretizados pela Junta da Andaluzia na sua aposta para a conservação do lince-ibérico, que começou em 2000. Actualmente está a decorrer o terceiro projecto, “Recuperação da distribuição histórica do lince-ibérico em Espanha e Portugal.

O lince-ibérico é uma espécie classificada desde 22 de Junho de 2015 como Em Perigo de extinção, depois de anos na categoria mais elevada atribuída pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), Criticamente em Perigo.

Actualmente existem 483 linces-ibéricos na natureza, segundo os resultados definitivos do censo de 2016, revelados a 30 de Março passado pelo programa Iberlince. A maioria, 397, está nas populações da Andaluzia (Doñana-Aljarafe e Serra Morena: Guadalmellato, Guarrizas e Andújar-Cardeña). Além destes 397 animais, 19 vivem em Portugal, no Vale do Guadiana; 28 em Matachel (Badajoz), 23 em Montes Toledo (Toledo) e 16 na Serra Morena Oriental.