Foto: Rick Smit/Wiki Commons

Conservação do urso-pardo na Galiza recebe 1.6 milhões de euros

Conservação

A Junta da Galiza lança neste mês um projecto de 1.6 milhões de euros para ajudar a proteger o urso-pardo nas serras de O Courel e Os Ancares, com financiamento do programa europeu LIFE.

 

Anteontem, a directora-geral do Património Natural da Galiza, Ana María Díaz reuniu-se em Lugo com os autarcas de cinco municípios galegos para os pôr a par do projecto, coordenado com a Fundação Oso Pardo.

Segundo Ana María Díaz, o objectivo geral “é diminuir os possível danos causados pelo urso e estudar os seus habitats e territórios”, informa um comunicado da Junta da Galiza. Para isso, o projecto quer melhorar a conectividade e qualidade dos espaços onde vive o urso, para que os animais se fixem e reproduzam em zonas que agora apenas visitam esporadicamente, e melhorar o conhecimento dos agentes locais sobre a espécie.

O trabalho vai centrar-se no Sítio Rede Natura Ancares-Courel, com algumas acções de educação ambiental nos concelhos de Becerreá, Cervantes e Navia de Suarna.

As acções arrancam já neste mês, incluindo a plantação de árvores e arbustos autóctones, a recuperação de habitats, a celebração de jornadas formativas para sensibilizar as pessoas para a espécie e ainda medidas de protecção frente aos ataques de ursos nas zonas onde há colmeias. Segundo o jornal La Voz de Galicia, estes ataques têm sido regulares nos últimos anos, especialmente no Verão, em várias localidades da serra de O Courel, como nas aldeias de Seceda e Vieiros.

Desde 2013, a Junta da Galiza tem a decorrer um plano de recuperação para o urso-pardo.

 

Saiba mais sobre o urso-pardo.

O urso-pardo mede entre metro e meio e dois metros. Os machos podem pesar entre 80 e 240 quilos e as fêmeas entre 65 e 170 quilos.

A população mundial de urso-pardo está estimada em cerca de 200.000 animais. A Rússia tem as maiores populações (estimadas em 120.000 ursos), seguida dos Estados Unidos (32.200, dos quais 31.000 no Alasca) e Canadá (25.000). Há ainda ursos na China e no Japão.

Na Europa, excluindo a Rússia, calcula-se que existam cerca de 14.000 ursos. No Sul da Europa, esta é uma espécie em perigo de extinção, com populações pequenas na Grécia, Cordilheira Cantábrica, Abruzzo, Trentino e Pirinéus.