Espanha reforça acções para tornar estradas mais amigas dos linces

3 de Fevereiro de 2015

Colocar mais sinalização de perigo para a passagem de fauna e mais limites à velocidade em determinados pontos já identificados são algumas das medidas urgentes que o Governo espanhol vai implementar para tentar evitar o atropelamento de linces-ibéricos nas estradas da Andaluzia. Estas decisões foram tomadas nesta segunda-feira, numa reunião que juntou em Sevilha autoridades e conservacionistas da WWF – Espanha.

“Será realizada em breve uma reunião técnica para concretizar o programa de intervenções, o mais rapidamente possível”, garantiu María Jesús Serrano, conselheira para o Ambiente e Ordenamento do Território, citada em comunicado pela Junta da Andaluzia. “É preciso encontrar uma solução para este grave problema e disponibilizar todos os meios.”

Em Setembro, a Junta de Andaluzia celebrou um protocolo para minimizar os acidentes por atropelamento de linces-ibéricos nos principais “pontos negros” nas estradas (A-481, A-483 e A421). Neste âmbito, avançou com a possibilidade de apresentar um novo projecto europeu LIFE de Conectividade Ecológica para o lince, que estabeleça um corredor ecológico entre a zona Norte de Doñana e a Serra Morena.

As autoridades salientam que o aumento do número de atropelamentos está ligado ao aumento das populações de lince que passaram de 92 animais em 2002 para 332 em 2013.