Pisco-de-peito-ruivo. Foto: Scott Wieman/Wiki Commons

Crianças inglesas andam a contar aves no recreio da escola

Naturalistas

No Reino Unido, entre Janeiro e Fevereiro, dezenas de milhares de crianças trocam as mesas da escola pelo recreio e os cadernos por um par de binóculos, para contarem as aves que por ali andam.

 

O evento chama-se Big Schools’ Birdwatch e é organizado pela Royal Society for the Protection of Birds (RSPB), membro da Birdlife International, que este ano definiu o período de 3 de Janeiro a 17 de Fevereiro para a realização deste censo, feito à escala dos mais novos.

O objectivo é “ajudar as crianças a descobrirem a vida selvagem maravilhosa com a qual partilham os recreios das suas escolas, enquanto fornecem informação útil sobre que espécies estão a prosperar ou em declínio”, explica a RSPB.

Em 2016, um total de 100.000 alunos e professores participaram neste projecto, em  escolas espalhadas por todo o Reino Unido. O melro manteve-se como a ave mais observada nos recreios, seguido pelo estorninho, tal como no ano anterior. Já o pombo-torcaz subiu do sexto para o terceiro lugar, pela primeira vez.

Desde 2002, quando o  Big Schools’ Birdwatch foi lançado, alunos e professores do Reino Unido registaram mais de 70 espécies de aves, incluindo picapaus-verdes e milhafres-reais.

“Muitas escolas preparam-se antecipadamente para o evento, colocando alimentadores de aves e caixas-ninho e fabricando ‘bolos para aves’”, descreve a organização britânica. Algum tempo depois, a contagem e descoberta das espécies que ali vão alimentar-se, durante esta contagem anual, “é a recompensa perfeita para os seus esforços”.

O divórcio entre as crianças e a Natureza é uma preocupação crescente no Reino Unido. Um inquérito recente financiado pelo Governo britânico, divulgado no ano passado, concluiu que 12% das crianças (cerca de uma em cada oito) não tinham visitado qualquer espaço natural ao longo de 12 meses consecutivos – incluindo jardins, parques, praias e florestas.

E de acordo com a RSPB, um outro inquérito realizado por esta associação concluiu que “uma em cada cinco crianças estão desligadas da natureza”.

“Com as crianças a tornarem-se cada vez mais desligadas da natureza, o que está ligado a uma pior saúde física e mental, queremos providenciar aos mais jovens tantas oportunidades quanto possível de apreciarem e compreenderem a vida selvagem e, o mais importante, divertirem-se”, afirma Rebecca Kerfoot, coordenadora do Big Schools’ Birdwatch.

Esta contagem é a versão escolar do Big Garden Birdwatch, considerado a nível mundial o maior censo de vida selvagem nos jardins realizado pelo cidadão comum, e que este ano se realiza de 28 a 30 de Janeiro.

 

Saiba mais.

Em Portugal, fique a conhecer um projecto que envolve alunos de escolas de Vila Pouca de Aguiar no conhecimento das aves, aqui.