Cidadãos de todo o mundo juntam-se para plantar a Trump Forest

Naturalistas

Uma mulher em Paris que doou 500 árvores e um homem em São Mamede de Infesta que doou outras 235 são apenas dois dos 730 cidadãos que já aderiram à campanha “Trump Forest”. A ideia foi lançada em Março por três pessoas para compensar a “ignorância” climática do Presidente norte-americano Donald Trump.

English? Here you can find a fine selection from our magazine.

Reintroduzidas 18 crias de quebra-ossos na Europa

Conservação

Este ano foram reintroduzidas na natureza 18 crias de quebra-ossos (Gypaetus barbatus), o abutre mais ameaçado da Europa, em quatro projectos de conservação da espécie: seis na Andaluzia, duas na Córsega, quatro em Grands Causses/Massif Central e seis nos Alpes/Pré-Alpes.   Todas as aves estão bem menos duas que morreram, segundo um comunicado divulgado nesta terça-feira pela

Gralhas batem as asas para poupar energia

Ciência

Pela primeira vez, investigadores observaram que as aves que voam e batem as asas estão a poupar energia, revela um estudo da Universidade sueca de Lund publicado na revista científica Journal of The Royal Society Interface.

Ruído marinho causa stress e confusão nos peixes

Ciência

Investigadores da Universidade britânica de Newcastle descobriram que os robalos (Dicentrarchus labrax) registam níveis de stress elevados quando expostos aos ruídos emitidos durante a construção de estruturas offshore, nomeadamente de perfuração. 

Série Cuidadores de florestas

Portugueses dizem que ainda há estuários ameaçados sem protecção

Ciência

Investigadores portugueses descobriram que a rede mundial de áreas protegidas deixa de fora muitos dos estuários do planeta com espécies mais sensíveis e muito expostas aos impactos das atividades humanas, especialmente na Europa. O trabalho dos cientistas do MARE (Centro de Ciências do Mar e do Ambiente) acaba de ser publicado na revista Scientific Reports.

Crónicas

No vale das Gargantas de Escuaín, nos Pirinéus aragoneses

Dias com vida selvagem

A área do Parque Nacional de Ordesa e Monte Perdido não é muito extensa. Mas dentro dele ou nos seus limites muitos percursos de alta-montanha ficam por descrever. Assim como encontros com arminhos, gralhas-de-bico-vermelho, pardais-alpinos, ferreirinhas-alpinas e, sorte suprema, perdiz-naval. É nisto que penso sempre que retorno a Ordesa.